“Em nome de Deus, eu não tirarei as minhas roupas” - A história de uma mártir dos nossos dias

No passado dia 19 de Novembro, a meio da tarde, tudo parecia calmo na filial da Manchester Road do principal fornecedor de artigos religiosos de St. Louis, a Catholic Supply. Um homem corpulento de meia-idade entrou e reparou que estavam apenas três pessoas na loja - todas mulheres. Duas eram funcionárias, uma na casa dos cinquenta, e outra na casa dos vinte anos, e a terceira era uma cliente que acabara de entrar. 

Depois de trocar algumas palavras com uma funcionária, o homem disse que iria ao carro para buscar um cartão de crédito e de voltaria para fazer uma compra. Mas quando voltou, não tinha nas mãos um cartão mas um revólver. Em seguida, levou as três mulheres aterrorizadas para um canto isolado da loja, e insistiu que elas se submetessem a atos de abuso sexual.

Duas das mulheres obedeceram e submeteram-se ao criminoso armado. Depois disso ele chegou até à sua terceira vítima, que, de acordo com amigos, provavelmente teria ido comprar alguns materiais para o seu apostolado do Rosário. Era Jamie Schmidt, 53 anos, uma mãe de três filhos que trabalhava como assistente de secretariado no St. Louis Community College, e ajudava na sua igreja paroquial, Santo António. Não havia nada de extraordinário em relação àquela essa senhora. Mas ela fez algo muito extraordinário. 

Tendo acabado de ser forçada a testemunhar com horror o assalto sexual às duas mulheres ao seu lado, a Sra. Schmidt foi obrigada a submeter-se a abusos semelhantes. Mas a Sra. Schmidt - chocada, indefesa e com o cano de uma arma apontada para a cabeça - disse apenas: não.

Encarando a morte de frente, Jamie recusou-se a permitir que a sua pureza, a sua dignidade pessoal e o seu casamento fossem ultrajados. Ela olhou-o diretamente nos olhos e disse: “Em nome de Deus, eu não tirarei minhas roupas.” Enfurecido por esta inesperada rejeição às suas exigências, o agressor respondeu com um tiro à queima-roupa na cabeça de da vítima.  

Uma das sobreviventes, que deu este testemunho, acrescentou que, quando Jamie ficou gravemente ferida, ouviu-a sussurrando as palavras do Pai Nosso. A corajosa mãe de família foi declarada morta umas horas depois.

adaptado de Life Site News
“Em nome de Deus, eu não tirarei as minhas roupas” - A história de uma mártir dos nossos dias “Em nome de Deus, eu não tirarei as minhas roupas” - A história de uma mártir dos nossos dias Reviewed by Francisco Nascimento on 04:49 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.