A homenagem do Papa à Imaculada

O dia 08 de dezembro, Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Maria, é uma data fixa no calendário das celebrações presididas pelo Papa: todos os anos o Bispo de Roma dirige-se neste dia à imagem da Imaculada na Praça da Espanha para um momento de oração.


Esta imagem de bronze de cerca de 4 metros, de autoria de Giuseppe Obici, foi inaugurada em 1857, 3 anos após a proclamação do dogma da Imaculada Conceição pelo Papa Pio IX. O projeto como um todo, incluindo a coluna de mármore de cerca de 12 metros e a base com várias figuras bíblicas, ficou a cargo do arquiteto Luigi Poletti. A obra foi financiada pelo Rei Fernando II das Duas Sicílias.

A imagem foi colocada na Praça da Espanha, local onde se encontra a embaixada deste país junto à Santa Sé, em homenagem aos teólogos espanhóis, grandes defensores do dogma da Imaculada. Nesta praça encontra-se também o Palazzo di Propaganda Fide, sede da Congregação para a Evangelização dos Povos.

Como foram cerca de 200 bombeiros de Roma (Vigili del fuoco) a levantar a coluna, desde 1923 eles oferecem uma coroa de flores em homenagem a Nossa Senhora, colocando-a no braço da imagem. Com o tempo, outros grupos passaram a enviar flores para serem depositadas aos pés da coluna no dia 08 de dezembro.

O primeiro Papa a visitar a estátua para depor uma coroa de flores foi Pio XII, na abertura do Ano Mariano de 1953-1954, convocado para comemorar o centenário do dogma da Imaculada Conceição. Nos anos seguintes, o Papa enviava as flores por um representante.

Confira o vídeo da visita de Pio XII à imagem em 1953:


A partir do pontificado de João XXIII, eleito em 1958, o Papa passou a levar as flores pessoalmente praticamente todos os anos. Esta tradição foi continuada por seus sucessores Paulo VI, João Paulo II, Bento XVI e Francisco.

A entrega das flores acontece sempre dentro de uma breve celebração, composta por uma leitura, a ladainha de Nossa Senhora e algumas orações e cânticos. Para esta “Homenagem à Imaculada” é costume que o Papa componha uma oração, que ele recita diante da imagem durante a celebração, pedindo a intercessão da Virgem Maria pela cidade de Roma e pelo mundo inteiro.

Alguns detalhes da coluna e da imagem:

A imagem da Imaculada Conceição está em cima de um globo, símbolo do mundo, sustentado pelos animais que representam os quatro evangelistas. Maria tem a lua sob seus pés (cf. Ap 12,1) e pisa a cabeça de uma serpente (cf. Gn 3,15). Ao redor da cabeça, uma coroa de doze estrelas (cf. Ap 12,1). Com a mão direita aponta para o céu, enquanto que a mão esquerda aponta para o chão, simbolizando sua intercessão pela cidade de Roma.

Imagem vista de quatro ângulos
Na base da estátua estão representadas quatro figuras de mármore de importantes personagens do Antigo Testamento que possuem alguma relação com o dogma da Imaculada Conceição: Moisés (obra de Ignazio Jacometti), Davi (de Adamo Tadolini), Isaías (de Salvatore Revelli) e Ezequiel (de Carlo Chelli).

Abaixo de cada uma destas figuras há uma citação bíblica relacionada com o dogma da Imaculada:

Moisés: “Inimicitias ponam inter te et mulierem” (Gn 3,15) - “Porei inimizade entre ti e a mulher”. Este texto do Gênesis (na época ainda se atribuía a autoria do Pentateuco a Moisés.), conhecido como o Protoevangelho, recorda a total oposição entre a Mulher e o mistério do mal, representado pela serpente.

Moisés de Jacometti
Davi: “Sanctificavit tabernaculum suum Altissimus” (Sl 46,4) - “Santificando as moradas do Altíssimo”. Este versículo do Livro dos Salmos (na época ainda atribuído a Davi) fala de Deus que santifica o Templo e está aqui relacionado a Deus que santifica o ventre de Maria, templo que acolhe o Filho de Deus encarnado.

Davi de Tadolini
Isaías: “Ecce Virgo concipiet” (Is 7,14) - “Eis que a Virgem conceberá”. Uma das mais famosas profecias messiânicas, embora refira-se primeiramente à esposa do rei Acaz, é geralmente atribuído a Maria, a Virgem que concebe o Emmanuel.

Isaías de Revelli
Ezequiel: “Porta haec clausa erit” (Ez 44,2) - “Esta porta ficará fechada”. O versículo refere-se à porta oriental do Templo, que permaneceria fechada e só se abriria para o Senhor entrar. É lido aqui em referência à virgindade de Maria: seu ventre abriu-se apenas para acolher o Filho de Deus feito homem.

Ezequiel de Chelli
Entre as estátuas há ainda quatro baixos-relevos representando a Anunciação (obra de Francesco Gianfredi), o Sonho de José (de Nicola Cantalamessa Papotti), a Coroação de Maria como Rainha do céu e da terra (de Giovanni Maria Benzoni) e a Proclamação do Dogma da Imaculada (de Pedro Galli).

A Coroação de Maria de Benzoni
Completam a base da coluna uma citação da Ave Maria (“Ave gratia plena Dominus tecum benedicta tu in mulieribus” - Lc 1,28) e uma inscrição referindo-se ao dogma da Imaculada, além do brasão de Pio IX.

Ave Maria entre Moisés e Davi
A homenagem do Papa à Imaculada A homenagem do Papa à Imaculada Reviewed by Francisco Nascimento on 14:03 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.