POBREZA NÃO É O MESMO QUE MISÉRIA


Facilmente percebemos que pobreza não é o mesmo que miséria. O mal não está na pobreza; o mal está na miséria. Pelo que se todos soubessem ser pobres, a miséria terminaria. Miséria é quando não se tem; pobreza é quando se reparte o que se tem. Daí que o Abbé Pierre tenha sinalizado a diferença: «A miséria é aquilo que impede um homem de ser homem. A pobreza é a condição para ser homem».

Assim sendo, é a pobreza que nos faz perceber que viver é conviver. É a pobreza que nos permite entender que não somos proprietários definitivos de nada, mas somente administradores provisórios de tudo. O que temos não nos pertence só a nós. De resto, nem nós mesmos somos donos de nós.

É por isso que, ao contrário de Sartre, que achava que «o inferno são os outros», o mesmo Abbé Pierre proclamava que «o inferno é viver sem os outros». A miséria é infernal porque há corações que são como muros. Jesus declara felizes os pobres (cf. Mt 5, 3) porque não suportam viver sem os outros, porque não estão condicionados pelo espaço, pelo tempo nem pela posse.

Os pobres são felizes porque vivem expropriados. Não se sentem donos de nada nem tão-pouco se consideram donos de si. Eles são felizes com a felicidade dos outros. Os pobres são felizes porque são, literalmente, «extro-vertidos», ou seja, vivem voltados para fora de si, são totalmente descentrados. O seu centro é Deus e são os irmãos, que eles encaram como filhos de Deus.

Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

POBREZA NÃO É O MESMO QUE MISÉRIA POBREZA NÃO É O MESMO QUE MISÉRIA Reviewed by Francisco Nascimento on 01:43 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.