O fim do mito que a Igreja defendeu a escravatura de índios e africanos

A mesma Verdade, que nem pode enganar, nem ser enganada, quando mandava os Pregadores da sua Fé a exercitar este ofício, sabemos que disse: 'Ide, e ensinai a todas as gentes'. A todas disse, indiferentemente, porque todas são capazes de receber a doutrina de nossa Fé. Vendo isto, e invejando-o, o comum inimigo da geração humana, que sempre se opõe às boas obras, para que pereçam, inventou um modo nunca dantes ouvido, para estorvar que a palavra de Deus não se pregasse às gentes, nem elas se salvassem. 

Para isto, moveu alguns ministros seus, que, desejosos de satisfazer as suas cobiças, presumem afirmar (...) que os índios das partes Ocidentais, (...) e as mais gentes, que nestes nossos tempos tem chegado à nossa notícia, hão de ser tratados e reduzidos a nosso serviço como animais brutos, a título de que são inábeis para a Fé Católica: e sob o pretexto de que são incapazes de recebê-la, os põem em dura servidão, e os afligem e oprimem tanto, que ainda a servidão em que têm as suas bestas, apenas é tão grande como aquela com que afligem a esta gente. (...)

Conhecendo que aqueles mesmos índios, como verdadeiros homens, não somente são capazes da Fé de Cristo, senão que acodem a ela, correndo com grandíssima prontidão, segundo nos consta; e querendo prover nestas cousas de remédio conveniente, com autoridade Apostólica, pelo teor das presentes letras, determinamos, e declaramos, que os ditos índios, e todas as mais gentes que daqui em diante vierem à notícia dos Cristãos, ainda que estejam fora da Fé de Cristo, não estão privados, nem devem sê-lo, da sua liberdade, nem do domínio de seus bens, e que não devem ser reduzidos à servidão

Declaramos que os ditos índios, e as demais gentes hão de ser atraídos, e convidados à dita Fé de Cristo, com a pregação da palavra divina, e com o exemplo de boa vida. 

E tudo o que em contrário desta determinação se fizer, seja em si de nenhum valor, nem firmeza; não obstante quaisquer coisas em contrário, nem as sobreditas, nem outras, em qualquer maneira.'' 

Papa Paulo III in Bula 'Veritas Ipsa' (2 de Junho de 1537)
O fim do mito que a Igreja defendeu a escravatura de índios e africanos O fim do mito que a Igreja defendeu a escravatura de índios e africanos Reviewed by Francisco Nascimento on 11:49 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.