Não falta ter, falta dar (e sobretudo darmo-nos)

Pela Sua palavra, pela Sua vida e sobretudo pela Sua morte, Jesus veio ensinar-nos que nunca possuímos tanto como quando nos damos. É por isso que «há mais alegria em dar do que em receber» (At 20, 35).
Só somos senhores quando somos livres. Quando não damos, é porque não somos inteiramente livres, é porque ainda estamos escravizados. E, não raramente, quem mais nos escraviza somos nós mesmos, são as nossas coisas, são os nossos bens.

  1. A esta luz, salta à vista que a riqueza não está no que se tem, mas no que se dá. Jesus era rico porque era pobre e, como reconheceu São Paulo, veio enriquecer-nos com a Sua pobreza (cf. 2Cor 8, 9).
Será que estamos dispostos a aprender com Jesus? Será que já damos conta daquilo que nos falta? Será que já notamos que aquilo que nos falta é «ser» e não «ter»? E será que já interiorizamos que outros poderão «ter» mais se nós nos dispusermos a «ser» diferentes?


Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.
Não falta ter, falta dar (e sobretudo darmo-nos) Não falta ter, falta dar (e sobretudo darmo-nos) Reviewed by Francisco Nascimento on 04:10 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.