Não basta ter olhos para ver



Muito doloroso já é não ver. Mas mais perigoso é não ver quando se pensa que se vê. A cegueira de olhos abertos não faz menos mal que a cegueira de olhos fechados. O certo é que há tanta coisa que olhamos e não vemos. A ilusão é a pior cegueira.

Não basta ter olhos para ver até porque nem todos os olhos permitem ver. Nem todos os olhos permitem ver bem. Os olhos deste cego estavam fechados. Mas, muitas vezes, os nossos olhos podem permanecer tapados mesmo quando estão abertos.

Neste mundo, há muita cegueira de quem tem olhos (pretensamente) abertos. Há muita cegueira por parte de quem julga que vê, embora se limite somente a olhar.

Há muita cegueira quando nos recusamos a descer até à profundidade. Há muita cegueira quando não aterramos no que se mantém escondido. Ou, melhor, não é tanto a realidade que se esconde de nós; nós é que, muitas vezes, nos escondemos da realidade.


Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.


Não basta ter olhos para ver Não basta ter olhos para ver Reviewed by Francisco Nascimento on 02:31 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.