Nunca em contramão com Cristo

Os discípulos que contestam Jesus são a imagem de um Cristianismo que só olha para o imediato. Jesus desafia-os a ver mais longe. É fundamental olhar a vida — e a fé — de acordo com os critérios do Espírito (cf. Jo 6, 63). É no Espírito que entenderemos que a Carne de Cristo é alimento para a nossa carne. A nossa carne desfalece sem a Carne de Cristo. Só a Carne de Cristo fortalece. Assim sendo, precisamos de novos olhos, dos olhos da fé. São eles que nos fazem ver o invisível.
A adesão a Jesus não pode ser superficial, tem de ser total. Tem de envolver a totalidade da vida. Ninguém é obrigado a ser cristão. Mas quem decide ser cristão é obrigado a viver segundo Cristo. Isto é elementar, mas, frequentemente, é esquecido. Jesus não força ninguém a entrar e não impede ninguém de sair. O que Ele exige é verdade, transparência e coerência.

  1. Um cristão em contramão com Cristo é a maior negação de Cristo. É por isso que Ele nos põe completamente à vontade: «Também vós quereis ir embora?» (Jo 6, 67). O tom parece de provocação, mas é uma questão de verdade. Quem quiser vir é bem-vindo, mas que venha para ser cristão a sério, a tempo inteiro.
Jesus não trabalha para a estatística. Ele quer chegar a todos, mas não a qualquer preço. E, para Jesus, é melhor o afastamento do que uma adesão equivoca, do que uma adesão «a meio gás». É bom ter igrejas cheias, mas o decisivo é que as igrejas estejam cheias com gente cheia: com gente cheia de Deus, cheia de Evangelho, cheia de inquietação, cheia de vontade para a missão.



Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.
Nunca em contramão com Cristo Nunca em contramão com Cristo Reviewed by Francisco Nascimento on 06:23 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.