Homilia: XXI Domingo do Tempo Comum - Ano B

Santo Agostinho
Sermão 131
Ao Corpo lhe chamou comida; ao Sangue, bebida

Acabamos de ouvir o Mestre da verdade, Redentor divino e Salvador humano, valorizar o nosso preço: seu Sangue. De fato, nos falou de seu Corpo e de seu Sangue: ao Corpo lhe chamou comida; ao Sangue, bebida. Os fiéis sabem que se trata do sacramento dos fiéis; para os demais ouvintes, estas palavras têm um sentido comum.
Portanto, quando, para realçar aos nossos olhos tal alimento e tal bebida, dizia: Se não comerdes a minha carne e beberdes o meu sangue, não tereis a vida em vós – e quem senão a Vida poderia dizer isto da própria vida? Esta linguagem, pois, será morte, não vida, para quem julgar falsa a Vida -, escandalizaram-se os discípulos; não todos, é verdade, mas muitos, dizendo entre si: Quão duras são estas palavras! Quem pode suportá-las?
E tendo o Senhor conhecido isto em seu interior, e tendo percebido o rumor dos pensamentos, respondeu aos que assim pensavam, se bem que nada diziam com a boca, para que soubessem que os tinha escutado e desistissem de seguir pensando o que pensavam... O que lhes respondeu, pois? Isto vos escandaliza? O que será ao verem o Filho do homem subir para onde estava antes?
O que significa: Isto vos escandaliza? Pensais que deste meu corpo, que enxergais, eis de fazer partes e dividir-me os membros para dá-lo a vós? Pois o que será ao ver o Filho do homem para onde estava antes? É óbvio; pode-se subir íntegro, não pode ser consumido. Assim, pois, nos deu em seu Corpo e Sangue um saudável alimento, e, por sua vez, em duas palavras resolveu a questão de sua integridade;
Comam, portanto, aqueles que o comem e bebam aqueles que o bebem; tenham fome e sede; comam a vida, bebam a vida. Comer isto é refazer-se; porém te refazes de tal modo, que não se desfaz aquilo com o que te refazes. E beber aquilo, que coisa é senão viver? Coma a tua vida, bebe a tua vida; tu terás vida sem escassez de Vida. Então será isto, a saber: o Corpo e o Sangue de Cristo será vida para cada um, quando o que neste sacramento se toma visivelmente, “o pão e o vinho que são sinais”, se coma espiritualmente e espiritualmente se beba o que significa.
Porque ouvimos o Senhor dizer: O espírito é que dá vida, a carne de nada serve. As palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida. Porém, há entre vós, diz ele, alguns que não creem. Eram aqueles que diziam: Quão duras são estas palavras! Quem as pode suportar? Duras, sim, mas para os duros; a saber, são incríveis, mas o são para os incrédulos.


Fonte: Lecionário Patrístico Dominical, pp. 451-452.
Homilia: XXI Domingo do Tempo Comum - Ano B Homilia: XXI Domingo do Tempo Comum - Ano B Reviewed by Francisco Nascimento on 18:05 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.