REJEITADO — E DESPREZADO — PELOS SEUS


Jesus vai à sinagoga de Nazaré e ensina (cf. Mc 6, 2). Os ouvintes eram muitos e estavam espantados (cf. Mc 6, 2). Havia um misto de admiração e inveja ou ciúme: «Donde Lhe vem tudo isto? Que sabedoria é esta que lhe foi dada? E os prodigiosos milagres que as Suas mãos realizam?

Não é Ele o carpinteiro, filho de Maria?» (Mc 6, 2-3)
Houve quem ficasse indisposto ou escandalizado com Jesus. Também Jesus passou pela rejeição e pelo desprezo. Por isso, lamentou-Se: «Um profeta só é desprezado na sua terra, entre os parentes e em sua casa» (Mc 6, 4). Trata-se de um conhecido provérbio, que Ele modifica, em parte. O original devia soar mais ou menos assim: «Nenhum profeta é respeitado no seu lugar de origem, nenhum médico faz curas entre os seus conhecidos».

Nesta resposta, Jesus assume-Se como profeta, isto é, como um enviado de Deus, que atua em nome de Deus e que tem uma mensagem de Deus para oferecer aos homens. Os ensinamentos que Jesus propõe não vêm dos mestres judaicos, mas do próprio Deus; a vida que Ele oferece é a vida que Deus quer propor aos homens.

A recusa da proposta que Jesus traz coloca-o na linha dos grandes profetas de Israel. O Povo teve sempre dificuldade em reconhecer o Deus que vinha ao seu encontro na palavra e nos gestos proféticos. O facto de as propostas apresentadas por Jesus serem rejeitadas não invalida, porém, a Sua verdade nem a Sua procedência divina.


Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

REJEITADO — E DESPREZADO — PELOS SEUS REJEITADO — E DESPREZADO — PELOS SEUS Reviewed by Francisco Nascimento on 02:46 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.