A morte de Saul


Naqueles dias: 31,1 Os filisteus estavam em guerra com Israel. Os israelitas fugiram diante dos filisteus e, feridos de morte, caíram na montanha de Gelboé. 2Os filisteus perseguiram de perto a Saul e seus filhos, massacrando Jônatas, Abinadab e Melquisua, filhos de Saul.
              3Então se travou uma peleja encarniçada em torno de Saul, e os flecheiros o atingiram com as flechas. Ferido mortalmente pelos flecheiros, 4ordenou Saul ao escudeiro: “Desembainha a espada e traspassa-me com ela! Não venham esses incircuncisos e me traspassem, abusando de mim!” Mas o escudeiro não quis saber, porque tinha muito receio. Então Saul tomou a espada e se precipitou sobre ela.
              1Depois da morte de Saul, Davi regressou da derrota que infligiu aos amalecitas, e esteve dois dias em Siceleg. 2No terceiro dia, apareceu um homem, que vinha do acampamento de Saul, com as vestes rasgadas e a cabeça coberta de pó. Ao chegar perto de Davi, prostrou-se por terra e fez-lhe uma profunda reverência. 3Davi perguntou-lhe: “Donde vens?” Ele respondeu: “Salvei-me do acampamento de Israel”.4“Que aconteceu?”, perguntou-lhe Davi. “Conta-me tudo!” Ele respondeu: “As tropas fugiram da batalha, e muitos do povo caíram mortos. Até Saul e o seu filho Jônatas pereceram!”
             5Davi disse ao jovem mensageiro: “Como sabes que Saul e seu filho Jônatas morreram?” 6E o jovem mensageiro respondeu: “Estava por acaso, no monte Gelboé, quando encontrei Saul apoiado na sua lança, enquanto os caros e os cavaleiros se aproximavam dele. 7Olhando para trás, ele me viu, chamou-me e eu lhe disse: “Aqui estou”. 8“Quem és tu?” perguntou-me ele. E eu respondi: “Sou um amalecita”. 9E ele continuou: “Aproxima-te e mata-me, porque já estou em agonia e ainda me encontro cheio de vida”. 10Então aproximei-me dele e acabei de matá-lo, pois via que não poderia sobreviver depois da derrota. Tomei o diadema que ele tinha na cabeça e o bracelete do seu braço e trouxe-os para ti, meu senhor: aqui estão”.
             11Então Davi tomou suas próprias vestes e rasgou-as, e todos os que estavam com ele fizeram o mesmo.12Lamentaram-se, choraram e jejuaram até à tarde, por Saul e por seu filho Jônatas, e por causa do povo do Senhor e da casa de Israel, porque haviam tombado pela espada.
             13Davi disse ao jovem mensageiro: “Donde és tu?” Ele respondeu: “Sou filho de um estrangeiro, de um amalecita”. 14Davi disse-lhe: “Como não temeste estender a mão para matar o ungido do Senhor?” 15E, chamando um dos seus homens, Davi ordenou-lhe: “Aproxima-te e mata-o!” Este assim o fez. 16Davi disse, então:“Que teu sangue recaia sobre a tua cabeça! A tua própria boca deu testemunho contra ti, quando disseste: Matei o ungido do Senhor”.


Dos Livros de Samuel                  1Sm31,1-4; 2Sm 1,1-16
A morte de Saul A morte de Saul Reviewed by Francisco Nascimento on 02:33 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.