EM SI MESMAS, AS NOSSAS FORÇAS SÃO MUITO FRACAS


É que, enquanto novo Corpo de Cristo, a Igreja é depositária da salvação oferecida por Cristo. Por conseguinte, ninguém se salva sozinho, ninguém se salva sem Cristo. É na Igreja que encontramos o Salvador e a Salvação. E é na Igreja que encontramos também muitos outros salvos pelo Salvador. Na Igreja, ao tocarmos «a carne de Jesus», tocamos igualmente os nossos irmãos, especialmente os pobres e sofredores. É com eles que chegamos à Salvação. É com eles que somos felizes.
Não nos sintamos superiores aos outros. Não somos superiores aos outros, mas irmãos dos outros. Tal como eles, também nós precisamos de Cristo. Sozinhos não somos nada, mas também não basta estarmos junto dos outros. É fundamental, juntamente com os outros, estarmos com Cristo. É que salva: em conjunto, em comunidade, em comunhão.

As nossas forças, por si, conseguem pouco. As nossas forças, por si, são muito fracas. É por isso que, como ensinava Santo Agostinho, Deus convida-nos a fazer o que podemos e a pedir-lhe o que não conseguimos. É importante perceber que não somos super-homens, mas apenas — e sempre — homens. Habituemos-nos, então, a confiar em Deus e a saber depender de Deus. Todas as dependências podem ser prejudiciais. Mas há uma dependência que nos faz ser sempre mais: a «Cristodependência». Depender de Cristo é ficar ligado à fonte da verdadeira liberdade. Nunca somos tão livres como quando nos abrimos à liberdade de Cristo (cf. Gál 5, 1).


Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

EM SI MESMAS, AS NOSSAS FORÇAS SÃO MUITO FRACAS EM SI MESMAS, AS NOSSAS FORÇAS SÃO MUITO FRACAS Reviewed by Francisco Nascimento on 02:20 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.