A salvação futura

7 Eis os pregoeiros gritam lá fora,
os mensageiros da paz chorando amargamente.
Os caminhos estão desertos,
não há ninguém transitando;
foi quebrado o acordo,
rejeitadas as testemunhas,
desconsiderados os homens.
9
 Chora e adoece a terra,
o Líbano caiu na desordem e na imundície,
e Saron tornou-se um deserto,
Basan e o Carmelo secaram.
10 
“Agora vou levantar-me, diz o Senhor,
vou manifestar-me e me farei exaltar.
11
 Sois como quem gera feno e produz palha;
o meu sopro vos devora como fogo.
12 
Os povos arderão como fornalhas de cal;
os feixes de espinho serão atirados ao fogo.
13 
Vós, que estais longe, procurai conhecer a minha obra,
e os que estais perto, reconhecei a minha força”.
14 
Ficaram apavorados os pecadores em Sião,
os ímpios começaram a tremer.
Quem de vós agüenta ficar perto de um fogo devorador?
Ou morar numa ardência eterna?
15 
O que pratica a justiça e a verdade,
o que despreza os lucros ilícitos
e se nega a receber compensações,
o que não se deixa envolver em conluios de violência
e fecha os olhos ao mal;
16 
tal homem habitará as alturas,
uma fortificação de pedra será o seu refúgio;
ele obteve alimento e águas perenes.
17
 E tu verás com teus olhos o esplendor do rei,
verás uma terra de amplas fronteiras.
18 
Com temor interrogar-te-às:
“Onde está o fiscal do censo?
Onde o fiscal dos pesos?
Onde o vigia da torre?”
19 
Não verás mais aquele povo arrogante,
dono de uma linguagem obscura que ninguém entende,
que fala uma língua bárbara e inculta.
20 
Olha para Sião, cidade de nossas festas anuais!
Teus olhos verão Jerusalém,
uma pátria segura,
uma tenda que não será de modo algum removida,
cujas estacas jamais serão arrancadas,
e de cujas amarras jamais alguma se romperá.
21 
Porque aí estará por nós a força do Senhor,
em lugar de rios e largos canais;
lá não navegam barcos a remo
nem trafegam grandes navios.
22 
É o Senhor o nosso juiz, o Senhor, o nosso legislador,
o Senhor, o nosso rei, é ele quem nos salvará.
23
 Afrouxaram-se as cordas do teu barco,
já não conseguem sustentar o mastro,
impedindo de enfunar a vela.
Então, até os cegos repartirão uma grande presa
e os coxos tomarão parte na pilhagem.
24
 Nenhum habitante dirá: “Estou doente”.
E até as culpas do povo que lá habita serão canceladas.


Do Livro do Profeta Isaías 33,7-24
A salvação futura A salvação futura Reviewed by Francisco Nascimento on 03:09 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.