A ALEGRIA ATÉ PODE VIR REGADA PELAS LÁGRIMAS

A alegria pode não vir pelo riso. A alegria até pode vir profusamente regada com lágrimas. Jesus considerou felizes os que choram (cf. Mt 5, 4). E não guardamos nós memória de tantas lágrimas de alegria? A maior alegria está na seriedade. Não estamos longe da alegria quando estamos perto da seriedade. A alegria é mesmo uma coisa muito séria. E não será a seriedade a coisa mais alegre?
Paul Claudel afirmou que «onde há mais alegria, há mais verdade». A seriedade é, sem dúvida, alegre. A seriedade é, definitivamente, a coisa mais alegre deste mundo. E, com o nosso Almada Negreiros, acrescentaria que «a alegria é a coisa mais séria desta vida». O sustento da alegria encontra-se num coração puro, numa alma transparente e numa vida limpa.

É neste espírito que devemos olhar para João Baptista como um modelo de alegria. À partida, ouvindo o que ele diz e reparando no que ele faz, seríamos tentados a deduzir que se trata de um homem circunspecto, às vezes um pouco ríspido até. Mas essa seria uma visão superficial e uma apreciação injusta.
João Baptista é profundamente alegre porque é intrinsecamente sério. A sua seriedade é o sustento da sua alegria. Homem corajoso, nunca recuou perante os obstáculos nem vacilou diante das ameaças. Era um homem liso e limpo: dizia as coisas próprias nos momentos certos. Foi sempre oportuno, ainda que as circunstâncias o fizessem parecer inoportuno. O que ele jamais quis ser foi oportunista. Nunca agiu em proveito próprio. Nunca pretendeu cavalgar ondas de popularidade, mesmo que tal lhe fosse fácil, já que tinha muitos seguidores.


Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.
A ALEGRIA ATÉ PODE VIR REGADA PELAS LÁGRIMAS A ALEGRIA ATÉ PODE VIR REGADA PELAS LÁGRIMAS Reviewed by Francisco Nascimento on 01:42 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.