TODOS PODEMOS SER SANTOS

Santo és Tu, Senhor,
 Santo é o Teu ser,
Santo é o Teu amor,
Santa é a Tua generosidade.
Santos são os Teus gestos.
Tudo é santo em Ti, Senhor.
Hoje é, pois, o Teu dia,
Como Teus, Senhor, são todos os dias.
Mas Tu queres que também nós sejamos santos.
A nós parece-nos um sonho impossível.
Mas para Ti, Senhor, é tarefa realizável, é missão que está ao nosso alcance.
Não estás aí, no alto, à nossa espera.
Está conosco, aqui, ao nosso lado, dentro de cada um de nós.
Ser santo é, afinal, ser (ou procurar ser) como Tu:
Manso, humilde, despojado, puro, pacífico.
Ser santo não é deixar a vida: é colocar a Tua vida no centro da vida.
Ser santo não é deixar o mundo: é depositar o Teu amor no coração do mundo.
Ser santo não é ser desumano: pelo contrário, é ser autenticamente humano, inteiramente humano, plenamente humano.
Ser santo é ser irmão, é ser fraterno, é estender a mão, é abrir o coração.
A santidade está no Céu, mas não está ausente da terra.
Ajuda-nos no caminho,
Acompanha-nos na viagem.
Apoia-nos quando cairmos.
Enxuga as nossas lágrimas.
Dá-nos a Tu mão, agora,
E recebe-nos no Teu coração, depois, na eternidade.
Que sejamos santos
E, por isso, felizes.
E, por isso, cada vez mais amigos,
Cada vez mais unidos,
Cada vez mais irmãos!



Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante