Repúdio de Vasti e escolha de Ester

1,1 Eis o que aconteceu no tempo de Assuero, que reinou desde a Índia até à Etiópia sobre cento e vinte e sete províncias. 2Quando o rei Assuero ocupava o trono real, na cidadela de Susa, 3no terceiro ano do seu reinado, deu um grande banquete a todos os seus cortesãos e servos, reunindo na sua presença os chefes dos exércitos dos persas e dos medos, os príncipes e os governantes das províncias. 
Também a rainha Vasti ofereceu um banquete para as mulheres do palácio real do rei Assuero.  
10 No sétimo dia, estando já alegre o coração do rei por causa do vinho, ele ordenou a Maumã, Bazata, Harbona, Bagata, Abgata, Zetar e Carcas, os sete eunucos que serviam diante do rei Assuero, 11que trouxessem à sua presença a rainha Vasti, com o diadema real, para mostrar a todos os povos e aos príncipes a sua beleza, pois era muito formosa. 12 Mas a rainha Vasti recusou-se a cumprir a ordem do rei transmitida pelos eunucos. O rei enfureceu-se e a sua cólera se inflamou. 13E ele consultou os sábios versados na ciência dos tempos, pois toda a questão real devia ser apresentada aos especialistas da lei e do direito. 15E o rei perguntou-lhes: “Segundo a lei, o que se deve fazer com a rainha Vasti por não ter cumprido a ordem do rei Assuero transmitida pelos eunucos?” 
16 Diante do rei e dos príncipes, Mamucã respondeu: “A rainha Vasti não só ofendeu o rei, mas também a todos os príncipes e povos das províncias do rei Assuero. 19Se o rei achar bem, publique-se em seu nome um decreto real, que será inscrito nas leis da Pérsia e da Média e não poderá ser revogado: Que Vasti não compareça mais diante do rei Assuero, e o rei dê o título de rainha a outra melhor do que ela”. 
2,5 Havia na cidadela de Susa um Judeu chamado Mardoqueu, filho de Jair, filho de Semei, filho de Cis, da tribo de Benjamim, 6que tinha sido deportado de Jerusalém entre os cativos levados com Jeconias, rei de Judá, por Nabucodonosor, rei da Babilônia. 7Ele criara Edisa, isto é, Ester, filha de seu tio, órfã de pai e mãe. Era uma jovem de belo porte e rosto muito gracioso, e, depois que perdeu pai e mãe, Mardoqueu adotara-a como filha. 
Logo que foi proclamado o decreto do rei, e segundo sua ordem, numerosas jovens foram reunidas em Susa, sob os cuidados de Egeu. Também Ester foi levada à casa do rei e confiada a Egeu, guardião das mulheres. 9A jovem agradou-lhe e achou graça a seus olhos. Ele apressou-se em dar-lhe o necessário para os adornos e a subsistência, e sete jovens belíssimas da casa do rei; depois, transferiu-a, com as companheiras, para o melhor aposento da casa das mulheres. 10Ester não tinha revelado sua raça nem sua família, porque Mardoqueu lhe tinha ordenado que nada dissesse sobre isso. 16Ester foi conduzida ao aposento do rei Assuero, no décimo mês, que é Tebet, no sétimo ano do seu reinado. 17O rei amou-a mais que a todas as outras mulheres, e ela conquistou sua simpatia e seu favor mais que nenhuma outra donzela. E ele colocou sobre a sua cabeça o diadema real, e a fez rainha no lugar de Vasti.


Início do Livro de Ester                 1,1-3.9-13.15-16.19; 2,5-10.16-17

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante