Promessas de salvação em Sião

1 A palavra do Senhor dos exércitos foi manifestada nos seguintes termos:
2 “Isto diz o Senhor dos exércitos:
Tomei-me de forte ciúme por Sião,
consumo-me de zelo ciumento por ela.

3 Isto diz o Senhor: Voltei a Sião e habitarei no meio de Jerusalém; Jerusalém será chamada
Cidade Fiel, e o monte do Senhor dos exércitos, Monte Santo.

4 Isto diz o Senhor dos exércitos: Velhos e velhas ainda se sentarão nas praças de
Jerusalém, cada qual com seu bastão na mão, devido à idade avançada; 5as praças da cidade
se encherão de meninos e meninas a brincar em suas praças.

6 Isto diz o Senhor dos exércitos: Se tais cenas parecerem difíceis aos olhos do resto do
povo, naqueles dias, acaso serão também difíceis aos meus olhos? – diz o Senhor dos
exércitos.

7 Isto diz o Senhor dos exércitos:
Eis que eu vou salvar o meu povo da terra do oriente e da terra do pôr-do-sol:
8 eu os conduzirei,
e eles habitarão no meio de Jerusalém;
serão meu povo
e eu serei seu Deus,
em verdade e com justiça.
9 Assim diz o Senhor dos exércitos: Que vossas mãos se fortaleçam, ó vós que escutais por
esses dias estas palavras da boca dos profetas, quando foram lançados os alicerces da casa
do Senhor dos exércitos, para a construção do templo.

10 Se antes desses dias
não havia paga para o trabalhador
nem ração para os animais,
nem tranqüilidade para os viajantes,
por causa da aflição geral,
é que eu abandonei os homens ao seu destino,
cada qual contra o seu próximo.
11 Já agora não serei mais
para os remanescentes do povo,
como fui naqueles dias de outrora,
diz o Senhor dos exércitos;
12 haverá, pois, a semente da paz,
a videira dará seu fruto,
e a terra, seus produtos,
e farei que os sobreviventes do povo
tomem posse disso tudo.

13 Acontecerá, ó casa de Judá e casa de Israel, que, assim como éreis objeto de maldição
entre os povos, assim eu vos salvarei e sereis uma bênção para eles. Não temais; que vossas
mãos se fortaleçam. 14Pois assim fala o Senhor dos exércitos: Assim como decidi castigar-
vos, quando os vossos pais me provocaram, diz o Senhor dos exércitos, 15e não tive
piedade, assim resolvi nesses dias tratar bem a Jerusalém, e a casa de Judá; não temais.

16 Cumpri, portanto, estas ordens: Falar a verdade uns aos outros e praticar a paz nos vossos
tribunais 17e não guardar a maldade em vossos corações, uns contra os outros, nem recorrer
ao juramento falso: são todas coisas que odeio”, diz o Senhor.

20 Isto diz o Senhor dos exércitos: Virão ainda povos e habitantes de cidades grandes,
21dizendo os habitantes de uma para os de outra cidade: “Vamos orar na presença do
Senhor, vamos visitar o Senhor dos exércitos; eu irei também”. 22Virão muitos povos e
nações fortes visitar o Senhor dos exércitos e orar na presença do Senhor.

23 Isto diz o Senhor dos exércitos: Naqueles dias, dez homens de todas as línguas faladas
entre as nações vão segurar pelas bordas da roupa um homem de Judá, dizendo: “Nós
iremos convosco; porque ouvimos dizer que Deus está convosco”.


Do Livro do Profeta Zacarias 8,1-17.20-23

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante