Profecia sobre os sacerdotes negligentes e sobre o repúdio

1,1 Palavra do Senhor a Israel, por meio de Malaquias.
2 “Amei-vos, diz o Senhor, e dissestes: ‘De que modo nos amaste?’ Não era Jacó irmão de Esaú? – diz o Senhor. 3Amei a Jacó e odiei a Esaú, transformei seus montes em solidão e dei sua herança às feras do deserto. 4Se Edom disser: ‘Fomos destruídos,mas voltaremos, e edificaremos o que foi destruído’, assim fala o Senhor dos exércitos: Eles edificarão e eu destruirei; serão chamados ‘país da impiedade’ e ‘povo com quem o Senhor estará irado para sempre’. 5E vossos olhos hão de ver, e vós haveis de dizer: ‘Deus é glorificado além das fronteiras de Israel’.
O filho honra o pai, e o servo, o seu senhor. Se eu sou pai, onde está a honra que me é devida? E, se eu sou senhor, onde está o temor devido? – diz o Senhor dos exércitos a vós, sacerdotes, que desrespeitais o meu nome e ainda dizeis: ‘Em que desrespeitamos nós o teu nome?’ 7Ofereceissobre o meu altar alimento impuro e ainda dizeis: ‘Em que te estamos ofendendo com isso?’ E afirmais também: ‘A mesa do Senhor não tem importância. 8Se ofereceis à imolação um animal cego, isto não é mau? E, se ofereceis um animal coxo, doente, isto não é mau? Ofereça-o alguém a seu chefe. Irá ele ficar contente ou receber-te com favor? – diz o Senhor dos exércitos. 9Mas agora, suplicai diante de Deus, para que ele se compadeça de vós! Sendo isto iniciativa de vossa parte, não irá ele acolher-vos com benevolência? – diz o Senhor dos exércitos. 10Quem é dentre vós, que fechará as portas para não ter de acender sem necessidade o fogo do meu altar? Não tenho desejo de ficar convosco, diz o Senhor dos exércitos, nem aceitarei oferendas de vossas mãos. 11Desde o nascer do sol até ao poente, grande é meu nome entre as nações, em todo lugar se oferece um sacrifício e uma oblação pura ao meu nome, porque grande é o meu nome entre as nações, diz o Senhor dos exércitos. 12Vós, porém, o profanais no ato de dizerdes: ‘A mesa do Senhor está contaminada, e sua comida não serve’. 13Dizeis: ‘Quanto trabalho para ela!’, e assim vós a desprezais, diz o Senhor dos exércitos. Trazeis um animal roubado, manco e doente, e o dais a mim de presente. Acaso vou aceitá-lo de vossas mãos? –diz o Senhor. 14Maldito o homem falso; possuindo no rebanho um animal perfeito, ele imola em voto ao Senhor um defeituoso. Pois eu sou o grande Rei, diz o Senhor dos exércitos, e o meu nome é temível entre as nações.
2,13 E fazeis mais ainda: cobris o altar do Senhor com lágrimas, pranto e gemidos, enquanto que eu já não olho mais para o vosso sacrifício nem recebo de vossas mãos nada que me aplaque; 14e vós dizeis: ‘Por qual motivo?’ Porque o Senhor é testemunha do que existe entre ti e tua esposa jovem, a quem foste infiel, tua companheira e esposa, por juramento. 15Não fez Deus uma união entre carne e espírito? A que visa a união, senão obter de Deus a semente? Respeitai, portanto, o vosso espírito;e tu não sejas infiel à tua esposa jovem. 16Se alguém, por ódio, a repudiar, diz o Senhor, Deus de Israel, terá suas vestes cobertas de iniquidade, diz o Senhor dos exércitos. Respeitai o vosso espírito e não sejais infiéis”.


Início do Livro do Profeta Malaquias                 1,1-14; 2,13-16

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante