O DIA DO SENHOR

Assim fala o Senhor Deus: 1“Eis que envio meu anjo, e ele há de preparar o caminho para mim; logo chegará ao seu templo o Dominador, que tentais encontrar, e o anjo da aliança, que desejais. Ei-lo que vem, diz o Senhor dos exércitos; 2e quem poderá fazer-lhe frente, no dia de sua chegada? E quem poderá resistir-lhe, quando ele aparecer? Ele é como o fogo da forja e como a barrela dos lavadeiros; 3e estará a postos, como para fazer derreter e purificar a prata: assim ele purificará os filhos de Levi e os refinará como ouro e como prata, e eles poderão assim fazer oferendas justas ao Senhor. 4Será então aceitável ao Senhor a oblação de Judá e de Jerusalém, como nos primeiros tempos e nos anos antigos. 5Eu me aproximarei de vós para julgar; serei testemunha contra os praticantes de magia, os adúlteros, os perjuros, os que oprimem trabalhadores, viúvas e órfãos, os que exploram forasteiros, e os que não me têm temor, diz o Senhor dos exércitos.

6Pois eu sou o Senhor e não mudei;
mas vós, filhos de Jacó, ainda não chegastes ao fim.
7 Desde o tempo de vossos pais,
vos tendes afastado de meus preceitos e leis,
não os observastes.
Voltai a mim
e eu voltarei a vós,
diz o Senhor dos exércitos.
E dizeis: ‘Como voltaremos?’
8 Acaso pode o homem enganar a Deus?
Mas vós me enganastes.
Dizeis: ‘Em que te enganamos?’
No pagamento dos dízimos e das primícias.
9 Estais sob o golpe da minha maldição,
porque me enganastes, vós todos.
10 Levai todo o dízimo ao celeiro
para que haja alimento em minha casa;
procurai pôr-me à prova, diz o Senhor dos exércitos,
para ver se eu não abrirei sobre vós as portas da chuva
e não derramarei sobre vós as bênçãos da abundância;
11 por vós, afugentarei os animais daninhos,
e eles não estragarão os frutos da terra,
nem haverá vinhas estéreis em vosso campo,
diz o Senhor dos exércitos.
12 Todas as nações vos proclamarão felizes,
porque sereis uma terra de delícias,
disse o Senhor dos exércitos.
13 Vossas palavras são duras contra mim, diz o Senhor, e ainda perguntais: 14‘Que dissemos contra ti?’ Vós estais dizendo: ‘É coisa inútil servir a Deus; que vantagem tivemos em observar seus preceitos e em levar uma vida severa na presença do Senhor dos exércitos? 15Portanto, hoje os felizardos são os soberbos, pois consolidaram-se, praticando o mal, e, mesmo provocando a Deus, estão impunes’. 16Vieram, entretanto, a falar uns com os outros, os tementes a Deus. O Senhor prestou atenção e ouviu-os; em sua presença foi escrito um livro de feitos notáveis, aberto aos que temem o Senhor e têm seu nome no pensamento. 17Serão para mimo tesouro, diz o Senhor dos exércitos, para o dia que eu me reservar; hei de favorecê-los, como o pai ao filho que o serve. 18De novo vereis a distância que há entre o justo e o ímpio, entre o que serve a Deus e o que não o serve.  
19 Eis que virá o dia, abrasador como fornalha, em que todos os soberbos e ímpios serão como palha; e esse dia vindouro haverá de queimá-los, diz o Senhor dos exércitos, tal que não lhes deixará raiz nem ramo. 20Para vós, que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, trazendo salvação em suas asas; saireis saltando como bezerros bem nutridos 21e pisareis os ímpios e os tereis sob a planta dos pés, quando forem reduzidos a cinza, no dia que estou preparando, diz o Senhor dos exércitos.
22 Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo,
a quem transmiti
no Horeb, para todo o Israel,
mandamentos e ordenações.
23 Eis que eu vos enviarei o profeta Elias,
antes que venha o dia do Senhor,
dia grande e terrível;
24 o coração dos pais há de voltar-se para os filhos,
e o coração dos filhos para seus pais,
para que eu não intervenha,
ferindo de maldição a vossa terra”.


Do Livro do Profeta Malaquias             3,1-24

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante