EXORCISMO MAIOR


Celebração do Exorcismo Maior Antes de começar a celebração do exorcismo, o exorcista prepare-se convenientemente, dizendo a sós, se julgar oportuno, esta oração:


Senhor Jesus Cristo, Palavra de Deus Pai,
Deus de toda a criação,
que destes aos vossos santos Apóstolos
o poder de submeter os demónios ao vosso nome
e destruir toda a força do inimigo;
Deus santo,
que, entre as maravilhas da vossa benigna providência,
Vos dignastes mandar: «Expulsai os demónios»;
Deus forte,
que fulminastes Satanás com o vosso poder,
precipitando-o do céu, como um raio:
humildemente imploro com temor e tremor
o vosso santo nome,
para que, sustentado pela vossa fortaleza,
possa combater confiadamente o espírito maligno
que atormenta esta vossa criatura.
Vós que haveis de vir para julgar os vivos e os mortos
e o mundo pelo fogo.
Amém.


Pode acrescentar ainda outras orações, como por exemplo: São Miguel Arcanjo ...; Em nome de Jesus Cristo, nosso Deus ...; Á vossa proteção ...


Rito Inicial

O sacerdote exorcista dirige-se para o lugar da celebração, revestido de vestes sagradas apropriadas, que serão normalmente a alva ou a sobrepeliz sobre a veste talar e estola de cor roxa. Faz a devida reverência ao altar, ou, na falta deste, à cruz, e vai para a sua sede. O sacerdote e os fiéis, de pé, benzem-se, e o exorcista, voltado para os presentes, diz:

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.


Todos se benzem e respondem:


Amém.


Em seguida o exorcista, abrindo os braços, saúda os presentes, dizendo:


Deus Pai todo-poderoso, que quer salvar todos os homens, esteja convosco. Todos respondem: Ele está no meio de nós.

Ou:


O Senhor esteja convosco.


Todos respondem:


Ele está no meio de nós.


Pode então dirigir-se ao fiel atormentado pelo diabo e aos presentes, com algumas palavras muito breves e de modo afável, a fim de os preparar para a celebração.


Se parecer oportuno, o exorcista benze a água, dizendo, de mãos jun- tas, uma das seguintes orações:


Deus de bondade infinita, que na água instituístes admiráveis sacramentos, para salvar o gênero humano,atendei propício as nossas súplicas e infundi sobre este elemento natural o poder da vossa  +  bênção, para que esta vossa criatura, adaptada ao serviço dos sagrados mistérios, receba a eficácia da graça divina para repelir os demônios e afastar as doenças, de modo que nos lugares dos fiéis onde for aspergida esta água tudo seja liberto de adversidades, e não possam aí estabelecer-se as ciladas do inimigo, e, assim, sãos e salvos os vossos fiéis, pela invocação do vosso santo nome sejam protegidos de todos os perigos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Todos respondem:


Amém.


Ou:


Deus eterno e omnipotente, fonte e origem de toda a vida do corpo e da alma, abençoai  +  esta água, que vamos aspergir sobre nós para implorar o perdão dos nossos pecados e obter a graça da vossa proteção contra todas os males e insídias do inimigo. Concedei-nos, Senhor, pela vossa misericórdia, que brotem sempre para nós as águas vivas da salvação, para que, livres de todos os perigos do corpo e da alma, cheguemos à vossa presença de coração puro. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Todos respondem:



Amém.

Se se utilizar o sal na bênção da água, o exorcista benze o sal, dizendo:


Deus eterno e onipotente, abençoai + este sal, Vós que ordenastes ao profeta Eliseu que o misturasse na água para remediar a sua esterilidade. Fazei que, mediante a aspersão purificadora do sal e da água, sejamos livres do poder do inimigo e sempre protegidos pela presença do Espírito Santo. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Todos respondem:


Amém.

Em seguida mistura o sal na água, sem dizer nada.

Então, o exorcista, tomando a água benzida, asperge o fiel atormenta- do e os presentes, bem como o lugar, dizendo:


Eis água bendita: seja para nós salvação e vida, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.


Todos respondem:


Amém.


Ou diz:


Esta água nos recorde o nosso Batismo em Cristo, que nos redimiu com a sua Paixão e ressurreição.


Todos respondem:


Amém.

Súplica litânica

Em seguida, o exorcista fala aos presentes, convidando-os à oração, com estas palavras ou outras semelhantes:


Imploremos humildemente, irmãos caríssimos, a misericórdia de Deus omnipotente, para que, pela intercessão de todos os Santos, oiça benignamente a voz da sua Igreja em favor deste nosso irmão N. (desta nossa irmã N.), que sofre tão grave provação.



O exorcista, se é possível, ajoelha-se, bem como os outros participantes. Então ele próprio ou algum dos presentes começa a ladainha, podendo inserir-se, no lugar próprio, alguns nomes de outros Santos  (p. ex., do Padroeiro do lugar, do fiel atormentado, etc.), ou ainda acrescentar outras intenções apropriadas às circunstâncias.

Os participantes respondem, como parecer oportuno, dizendo:


Rogai por nós.

Senhor, tende piedade de nós.


Senhor, tende piedade de nós.


Cristo, tende piedade de nós.


Cristo, tende piedade de nós.


Senhor, tende piedade de nós.


Senhor, tende piedade de nós.


Santa Maria, Mãe de Deus,


rogai por nós.


São Miguel, São Gabriel e São Rafael,


rogai por nós.


Todos os santos Anjos de Deus,


rogai por nós.


Santo Elias,


rogai por nós.


São João Batista,


rogai por nós.


São José,


rogai por nós.


Todos os santos Patriarcas e Profetas,


rogai por nós.


São Pedro e São Paulo,


rogai por nós.


Santo André,


rogai por nós.


São João e São Tiago,


rogai por nós.


Todos os santos Apóstolos  e Evangelistas,


rogai por nós.


Santa Maria Madalena,


rogai por nós.


Todos os santos Discípulos do Senhor,


rogai por nós.


Santo Estêvão,


rogai por nós.


São Lourenço,


rogai por nós.


São João de Brito,


rogai por nós.


Santa Perpétua e Santa Felicidade,


rogai por nós.


Todos os Santos Mártires,


rogai por nós.


São Gregório,


rogai por nós.


Santo Ambrósio,


rogai por nós.


São Jerônimo,


rogai por nós.


Santo Agostinho,


rogai por nós.


São Martinho,


rogai por nós.


Santo Antão,


rogai por nós.


São Bento,


rogai por nós.


São Teotônio,


rogai por nós.


São Francisco e São Domingos,


rogai por nós.


Santo António de Lisboa,


rogai por nós.


São João de Deus,


rogai por nós.


Santo Inácio de Loiola  e São Francisco Xavier,


rogai por nós.




São João Maria Vianney,


rogai por nós.


Santa Isabel de Portugal,


rogai por nós.


Santa Catarina de Sena,


rogai por nós.


Santa Beatriz da Silva,


rogai por nós.


Santa Teresa de Jesus,


rogai por nós.


São Padre Pio,


rogai por nós.


São João XXIII,


rogai por nós.


São João Paulo II,


rogai por nós.


Todos os Santos e Santas de Deus,


rogai por nós.


Sede-nos propício,


livrai-nos, Senhor.


De todo o mal,


livrai-nos, Senhor.


De todo o pecado,


livrai-nos, Senhor.


Das insídias do diabo,


livrai-nos, Senhor.


Da morte eterna,


livrai-nos, Senhor.


Pelo vosso nascimento,


livrai-nos, Senhor.


Pelo vosso santo jejum,


livrai-nos, Senhor.


Pela vossa cruz e paixão,


livrai-nos, Senhor.


Pela vossa morte e sepultura,


livrai-nos, Senhor.


Pela vossa santa ressurreição,


livrai-nos, Senhor.


Pela vossa admirável ascensão,


livrai-nos, Senhor.


Pela efusão do Espírito Santo,


livrai-nos, Senhor.


Cristo, Filho de Deus vivo,


tende piedade de nós.


Vós que fostes tentado pelo diabo,


tende piedade de nós.


Vós que libertastes os que eram atormentados  por espíritos impuros,


tende piedade de nós.


Vós que destes aos discípulos  poder sobre os demônios,


tende piedade de nós.


Vós que estais à direita do Pai  e intercedeis por nós,


tende piedade de nós.


Vós que haveis de vir para julgar os vivos e os mortos,


tende piedade de nós.


A nós pecadores,


ouvi-nos, Senhor.


Perdoai os nosso pecados,


ouvi-nos, Senhor.


Livrai-nos de toda a culpa,


ouvi-nos, Senhor.


Dignai-Vos confortar-nos e conservar-nos  no vosso santo serviço,


ouvi-nos, Senhor.


Elevai as nossas almas às aspirações celestes,


ouvi-nos, Senhor.


Fazei que a vossa Igreja possa servir-vos  em segura liberdade,


ouvi-nos, Senhor.


Dignai-Vos conceder a todos os povos a verdadeira paz e concórdia,


ouvi-nos, Senhor.


Dignai-Vos ouvir as nossas preces,


ouvi-nos, Senhor.


Jesus Cristo, ouvi-nos.


Jesus Cristo, ouvi-nos.


Jesus Cristo, atendei-nos.


Jesus Cristo, atendei-nos. Terminada a ladainha, o exorcista, de pé, diz a seguinte oração:


Deus de bondade infinita, que estais sempre pronto a compadecer-vos e a perdoar, atendei a nossa súplica e fazei que este vosso servo (esta vossa serva) N., oprimido (a) pelas cadeias do poder diabólico, seja liberto (a) pela vossa benigna misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Todos respondem:


Amém.


E levantam-se.


Recitação do Salmo

Em seguida, o exorcista pode recitar, se for oportuno, um ou vários salmos, ou alguns versículos ou estrofes escolhidas. Aqui propõe-se apenas um, mas podem acrescentar-se outros que se indicam no capítulo II, nn. 67-75, p. 47-65.
Os salmos podem ser introduzidos por uma sentença do Novo Testamento e concluir-se com a oração que no rito se propõe.
Os presentes podem participar do modo habitual.

Salmo 90 (91)
Sob a proteção de Deus
Eu vos dou o poder de calcar aos pés serpentes e todos os poderes do inimigo (Lc 10, 19)
R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.


Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo *
e moras à sombra do Omnipotente, diz ao Senhor:
«Sois o meu refúgio e a minha cidadela; *
meu Deus, em Vós confio».


R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.


Ele te livrará do laço do caçador *
e do flagelo maligno. Cobrir-te-á com suas penas, *
debaixo de suas asas encontrarás abrigo.†
A sua fidelidade é escudo e couraça.


R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.


Não temerás o pavor da noite, *
nem a seta que voa de dia;
nem a epidemia que se propaga nas trevas, *
nem a peste que alastra em pleno dia.




R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.



Podem cair mil à tua esquerda e dez mil à tua direita, *
que tu não serás atingido. Com teus próprios olhos poderás contemplar *
e ver a paga dos pecadores. Porque o Senhor é o teu refúgio,*
o Altíssimo a tua fortaleza.




R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.


Nenhum mal te acontecerá, *
nem a desgraça se aproximará da tua tenda, porque
Ele mandará aos seus Anjos *
que te guardem em todos os teus caminhos.




R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.


Na palma das mãos te levarão, *
para que não tropeces em alguma pedra.
Poderás andar sobre víboras e serpentes, *
calcar aos pés o leão e o dragão.




R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.



«Porque em Mim confiou, hei-de salvá-lo; *
hei-de protegê-lo, pois conheceu o meu nome.
Quando Me invocar, hei-de atendê-lo, *
estarei com ele na tribulação, †
hei-de libertá-lo e dar-lhe glória.
Favorecê-lo-ei com longa vida *
e lhe mostrarei a minha salvação».




R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.



Glória ao Pai e ao Filho *
e ao Espírito Santo, como era no princípio, *
agora e sempre. Amém.


R. Senhor, Vós sois o meu refúgio.
Oração:


Senhor, nosso refúgio e fortaleza, libertai os vosso servo (a vossa serva) N. do laço do caçador diabólico e do tormento que o (a) persegue; protegei-o (a) à sombra das vossas asas, amparai-o (a) com o escudo do vosso poder e manifestai-lhe benignamente a vossa salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Todos respondem:


Amém.

Leitura do Evangelho

O exorcista lê o seguinte Evangelho e todos, de pé, escutam. Pode escolher-se uma das perícopes propostas no cap. II, nn. 76-80, p. 66-69.

O Verbo fez-Se carne e habitou entre nós


+  Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. No princípio, Ele estava com Deus. Tudo se fez por meio d’Ele, e sem Ele nada foi feito. N’Ele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas e as trevas não a receberam.Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem. Estava no mundo, e o mundo, que foi feito por Ele, não O conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O receberam. Mas àqueles que O receberam e acreditaram no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que Lhe vem do Pai como Filho Unigênito, cheio de graça e de verdade.

Imposição das mãos

Então o exorcista impõe as mãos sobre a cabeça do fiel atormentado e diz:



V.  Desça sobre nós, Senhor, a vossa misericórdia, porque em Vós esperamos.



Dizem todos: Kýrie, eléison.


V.  Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovai a face da terra.



Dizem todos: Kýrie, eléison.



V.  Salvai o vosso servo (a vossa serva), meu Deus, que em Vós confia.



Dizem todos: Kýrie, eléison.



V.  Sede para ele (ela) uma torre fortificada, perante o inimigo.



Dizem todos: Kýrie, eléison.



V.  Nenhum poder tenha sobre ele (ela) o inimigo, nenhum mal possa fazer-lhe o filho da iniquidade.



Dizem todos: Kýrie, eléison.



V.  Do vosso santuário, Senhor, enviai-lhe o vosso auxílio e de Sião socorrei-o (a).




Dizem todos: Kyrie, eléison.



Símbolo da fé ou Promessas batismais

Depois o exorcista convida os presentes a professar a fé, dizendo, se se utilizar o símbolo:


Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.


Primeira forma



Em vez do Símbolo niceno-constantinopolitano, pode dizer-se o chamado Símbolo dos Apóstolos.


Creio em Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor,


Todos se inclinam às palavras em itálico:


que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria;
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos Céus; está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, de onde há-de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na santa Igreja católica; na comunhão dos Santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna.
Amém.



Segunda forma


Exorcista: Renunciais a Satanás?


Todos: Sim, renuncio.

 Exorcista: E a todas as suas obras?


Todos: Sim, renuncio.

 Exorcista: E a todas as suas seduções?


Todos: Sim, renuncio.



Exorcista: Credes em Deus, Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra?


Todos: Sim, creio.

 Exorcista: Credes em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que nasceu da Virgem Maria, padeceu e foi sepultado, ressuscitou dos mortos e está sentado à direita do Pai?


Todos: Sim, creio.

 Exorcista: Credes no Espírito Santo, na santa Igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna?


Todos: Sim, creio.

Oração dominical

Em seguida o exorcista introduz a oração dominical, dizendo de mãos juntas:


Juntamente com o nosso irmão (a nossa irmã), supliquemos a Deus que nos livre do mal, como Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou:


Abre os braços e, com todos os presentes, continua:


Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino; seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação; mas livrai-nos do mal.



Junta as mãos, e os presentes concluem a oração,  aclamando:


Vosso é o reino e o poder e a glória para sempre.

Sinal da Cruz

O exorcista mostra a Cruz e com ela abençoa o fiel atormentado, dizendo:


Eis a Cruz do Senhor: fugi, forças inimigas.


Sopro



Se parecer conveniente, o exorcista sopra para a face do fiel atormentado, dizendo:


Com o vosso Espírito, Senhor, afastai os maus espíritos: mandai que se afastem, porque chegou o vosso reino.



Fórmula imperativa

Eu te esconjuro, Satanás, inimigo da salvação humana: reconhece a justiça e bondade de Deus Pai, que condenou com justo juízo a tua soberba e inveja: afasta-te deste servo (desta serva) de Deus, N., que Deus formou à sua imagem, enriqueceu com os seus dons e adotou como filho (filha) da sua misericórdia. Eu te esconjuro, Satanás, príncipe deste mundo: reconhece o poder e a força de Jesus Cristo, que te venceu no deserto, te derrotou no Horto das Oliveiras, te destronou na cruz e, ressuscitando do sepulcro, transferiu os teus troféus para o reino da luz: retira-te desta criatura de Deus N., que Jesus Cristo, nosso Senhor, nascendo, tornou seu irmão (sua irmã) e, morrendo na cruz, adquiriu pelo seu sangue.

Eu te esconjuro, Satanás, sedutor do gênero humano: reconhece o Espírito da verdade e da graça, que desarmou as tuas ciladas e desfez as tuas mentiras: sai desta criatura de Deus N., que Ele marcou com o selo divino; retira-te deste homem (desta mulher), que Deus, com a unção espiritual, converteu em seu templo sagrado. Por isso, afasta-te, Satanás, em nome do Pai + e do Filho + e do Espírito + Santo; afasta-te, pela fé e a oração da Igreja; afasta-te pelo sinal da santa Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele que que vive e reina pelos séculos dos séculos.


Todos respondem:


Amém.

Ação de graças



Depois da libertação do fiel atormentado, o exorcista e os presentes proferem o cântico:



A minha alma glorifica o Senhor *
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.
Porque pôs os olhos na humildade da sua serva: *
de hoje em diante me chamarão bem-aventurada  todas as gerações.
O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas: *
Santo é o seu nome.
A sua misericórdia se estende de geração em geração *
sobre aqueles que o temem.
Manifestou o poder do seu braço *
e dispersou os soberbos.
Derrubou os poderosos de seus tronos *
e exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens *
e aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, seu servo, *
lembrado da sua misericórdia, como tinha prometido a nossos pais, *
a Abraão e à sua descendência para sempre.
Glória ao Pai e ao Filho *
e ao Espírito Santo, como era no princípio, *
agora e sempre.
Amém.


Em seguida o exorcista diz a seguinte oração:


Deus, criador e salvador de toda a humanidade, que acolhestes na vossa benigna misericórdia este vosso amado servo (esta vossa amada serva), protegei-o (a) pela vossa admirável providência e conservai-o (a) na liberdade que o vosso Filho lhe concedeu: fazei, Senhor, que o espírito da iniquidade nunca mais tenha poder sobre ele (ela);
mandai que nele (nela) habite a bondade e a paz do Espírito Santo, de modo que seja livre de todo o temor do Maligno, porque está connosco o Senhor Jesus Cristo. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Todos respondem:


Amém.

Ritos finais

Para a despedida, o exorcista, voltado para os presentes e abrindo os braços, diz:


O Senhor esteja convosco.


Todos respondem:


Ele está no meio de nós.


O exorcista abençoa os presentes, dizendo:


O Senhor vos abençoe e vos proteja.


Todos respondem:


Amém.


O exorcista:


O Senhor faça brilhar sobre vós o seu rosto e vos acompanhe com a sua misericórdia.


Todos respondem:


Amém.


O exorcista:


O Senhor dirija para vós o seu olhar e vos dê a sua paz.


Todos respondem:


Amém.


You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante