APENAS (e sempre) SERVIR

Tu sabes tanto.
Tu sabes tudo, Senhor.
Mas não sabes conjugar o verbo «mandar».
Tudo só sabes conjugar o verbo «servir».

Tu ficaste triste e desapontado
quando os Teus discípulos se mostravam preocupados pelo poder,
pela ambição de mandar,
pelo desejo de possuir.

O Teu Reino, Senhor, não é de poder,
é de amor, esperança e paz.

Nestes tempos convulsos e incertos,
Tu és a bússola e o sentido,
o horizonte e a paz,


Obrigado, Senhor,
por estares sempre conosco
e por nos ensinares a servir.



Ajuda-nos a constituir uma Igreja do serviço,
da ajuda e da solidariedade.

Ajuda-nos a crescer na disponibilidade
e na mansidão.

Tu estás no meio de nós como quem serve.
Tu não vens para ser servido, mas para servir
e dar a vida por todos.

Que nós aprendamos contigo.
Que nós queiramos servir.

Tu experimentaste a dor
e toda a espécie de provações.

Tu és, pois, o nosso Cireneu,
aquele que condivide a nossa Cruz.

Obrigado, Senhor, pela Tua bondade,
pelo Teu infinito amor
e pela Tua intensa paz.

Que tudo em nós faça ressoar
a beleza da vida que vem de Ti,

JESUS!



Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante