MISSAS DE NOSSA SENHORA: MARIA, AUXÍLIO DOS CRISTÃOS

42. Bem-aventurada Virgem Maria, auxílio dos cristãos
(Para o Tempo Comum)

Introdução
Desde os primeiros séculos da Era cristã, em meio às constantes perseguições, os cristãos buscam a proteção da Virgem Maria, invocada como “Auxílio dos cristãos”.
O Papa Pio VII instituiu a Festa de Maria “Auxílio dos cristãos” a ser celebrada no dia 24 de maio, em comemoração ao dia que foi liberto do cativeiro imposto por Napoleão Bonaparte e pode regressar a Roma, em 1814. Muitas igrejas e institutos religiosos celebram esta festa, difundida sobretudo pela Congregação de São Francisco de Sales (Salesianos), fundada por São João Bosco.
As leituras propostas para esta celebração recordam o embate entre a “serpente” ou o “dragão” e a “mulher” (Gn 3,1-6.13-15; Ap 12,1-3a.7-12ab.17), do qual a mulher e “sua descendência / seu Filho” saem vencedores. Ambos os textos recordam a vitória de Cristo sobre o mal, mistério do qual Maria participa com sua intercessão materna. O Evangelho recorda este tema, apresentando o relato das Bodas de Caná (Jo 2,1-11).
As orações, por sua vez, tomadas do Próprio dos Salesianos e do Próprio da Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo (Barnabitas), celebram a Deus que constituiu a Virgem Maria “Mãe e auxílio do povo cristão” (Coleta, Prefácio), para que, por sua proteção, o povo “permaneça firme na doutrina dos Apóstolos e caminhe seguro entre as tempestades do mundo” (Prefácio).

Antífona de entrada (Cf. Jt 13,19)
O vosso louvor estará sempre na boca dos homens,
que recordarão eternamente o poder de Deus.

Oração do dia
Ó Deus, que constituístes a Mãe do vosso Filho amado Mãe e auxílio do povo cristão, concedei, nós vos rogamos, que vivamos sob a sua proteção e a Igreja se alegre perpetuamente em vossa paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Oração sobre as oferendas*
Nós vos oferecemos, Senhor, este sacrifício de ação de graças, ao celebrarmos com alegria a memória da Mãe do vosso Filho, e confiantes vos pedimos que, pelo auxílio de tão gloriosa Mãe, sintamos a vossa proteção em todas as adversidades. Por Cristo, nosso Senhor.

Prefácio
Na verdade, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, é nosso dever dar-vos graças, é nossa salvação dar-vos glória, em todo o tempo e lugar, por Cristo, Senhor nosso.
Constituístes a imaculada Virgem Maria Mãe e auxílio do povo cristão, para que, com a proteção dela, trave a luta da fé com intrepidez, permaneça firme na doutrina dos Apóstolos e caminhe seguro entre as tempestades do mundo, até chegar alegremente à cidade celeste.
Por isso, agora e para sempre, com toda a multidão dos anjos, com devoção vos louvamos, cantando (dizendo):

Antífona de Comunhão (Dt 10,21)
O Senhor é o vosso louvor, porque é o vosso Deus,
que em vós realizou maravilhas.


Oração após a Comunhão
Tendo recebido, Senhor, os sacramentos celestes, e apoiados no auxílio da Virgem Maria, suplicantes vos rogamos que, despojando-nos do que é velho, nos vistamos de Jesus Cristo, autor da nova humanidade. Por Cristo, nosso Senhor.

Leitura: Ap 12,1-3.7-12ab.17 (“Apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida de sol”) ou Gn 3,1-6.13-15 (“Porei inimizade entre ti e a mulher”)
Salmo: Jt 16,13.14.15 (R: v. 2d)
Evangelho: Jo 2,1-11 (Bodas de Caná)

*Na oração sobre as oferendas a Coletânea apresenta a conclusão “Por nosso Senhor Jesus Cristo...”. Porém, esta conclusão é própria das coletas. Aqui o correto é utilizar “Por Cristo, nosso Senhor”, como indica a IGMR, n. 77.


Fonte:
Lecionário para Missas de Nossa Senhora. Edições CNBB: Brasília, 2016, pp. 175-179.
Missas de Nossa Senhora. Edições CNBB: Brasília, 2016, pp. 215-217.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante