AS TEMPESTADES DA VIDA PODEM SER ACALMADAS?

Quem nunca viveu ou passou por uma grande tempestade? Acredito que todos, menos aqueles que não nasceram ainda. Sabemos o quanto elas causam grandes estragos, derrubam casas, afundam navios, inundam residências, destroem cidades, enfim, provocam muitas mortes. E em nossas vidas? Já passamos por alguma “tempestades”? Acredito que sim! Mas a grande questão é a seguinte: Como sobrevivemos a elas? Com calma ou agitação? Sábios são os ensinamentos dados por Jesus no Evangelho de Marcos de como superar as tempestades mortais com serenidade. Relata esse Evangelho que Jesus estava dentro de uma barca em alto mar (lago de Genesaré) “dormindo na popa do sobre um travesseiro” (Mc 4,30) junto com seus discípulos. Em determinado momento dessa.


navegação, “levantou-se um vento (tempestade), as ondas se arremessavam contra a barca, que estava a ponto de afundar e matá-los (Mc 4,37). Em algumas leituras que nós teólogos realizamos acerca da Sagrada Escritura, sabemos que a grande maioria dos discípulos de Jesus eram pescadores especialistas, acostumados as mais diversas bravuras no mar, diferentes de nós, que nunca tivemos tais experiências. Mas, o Evangelho relata ainda que eles ficaram apavorados com tal tempestade, a ponto de acordar Jesus que estava dormindo tranquilamente: “ – Mestre, não te importa que naufraguemos?” (Mc 4,38). Imediatamente, Jesus que estava deitado, levantou-se (posição de “luta”, de prontidão pra vida) e com atitude de quem sabe enfrentar as grandes tempestades sem apavoramento, ordenou ao mar: “ – Cala-te, emudece!”. Conta Marcos que:  “o vento cessou e sobreveio uma calmaria perfeita” (Mc 4,39).  Ainda diz o mesmo evangelista, Jesus exortou seus discípulos acerca de suas covardias, medos e de como eles encararam de maneira imperfeita àquela tempestade, ou seja: totalmente intranqüilos. Assim, através do magnífico relato do Evangelista Marcos, aprendemos com Jesus mais um ensinamento, o de enfrentar as tempestades rotineiras que aparecem em nossas vidas. Vimos dois exemplos, formas diferentes, um jeito é a dos discípulos, ter: medo, angustia, pavor e a outra é a Jesus: prontidão, coragem e autoridade. Fica o questionamento para mim e pra você leitor, qual é o método que estamos encarando as tempestades diárias que ocorrem em nossas vidas? Com apavoramento (igual aos discípulos) ou com serenidade (igual a Jesus)?

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante