A ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA DE JESUS

Como entender esta indiferença e rudeza de alguém sempre preocupado em mostrar o amor e a misericórdia de Deus pelas pessoas? Será que Jesus perfilhava uma visão nacionalista da salvação e da Sua própria missão? Acontece que, pelo desenvolvimento do texto e da mensagem de Jesus, fácil é concluir que estamos perante uma formidável estratégia pedagógica.

O que Jesus pretende mostrar é, em primeiro lugar, o total despropósito dos preconceitos judaicos contra os pagãos. Em segundo lugar, Jesus demonstra cabalmente que a fé não depende da proveniência nem da condição.

Afinal, é a fé de uma estrangeira que recebe o maior elogio. A nenhum judeu Jesus reconhece ter uma fé grande. Pelo contrário, até a um dos Seus discípulos mais chegados — o apóstolo Pedro — Jesus tinha repreendido pela sua pequena (ou pouca) fé (cf. Mt 14, 31). A esta humilde mulher estrangeira Jesus reconhece ter uma «grande fé»: «Mulher, é grande a tua fé» (Mt 15, 28).

No fundo, Jesus usa uma estratégia parecida com a socrática «maiêutica». A inicial — e aparente — indiferença e rudeza é uma oportunidade para que apareça à luz do dia uma prodigiosa confissão de fé. A mulher mostra toda a sua grande fé numa atitude de plena humildade: «Também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos donos» (Mt 15, 27).




Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante