UMA NOVA FORMA DE ILITERACIA

Cuidado com a nova forma de iliteracia. Trata-se das leituras disruptivas e das hermenêuticas conspirativas que vamos fazendo. Há, com efeito, cada vez mais gente que não lê o que se escreve nem ouve o que se diz. Antes de mais e acima de tudo, procura ver «contra» quem se escreve e «contra» quem se fala. Precisamos de voltar a Husserl e de regressar às «coisas mesmas», à realidade em si. Limpemos a alma e purifiquemos o olhar. Porque é que falar bem de A há-de equivaler a falar mal de B?



Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante