PORQUE É QUE A «SEMENTE» NÃO PRODUZ?

É curioso que o Padre António Vieira, meritíssimo pregador, responsabiliza mais os pregadores que os ouvintes. É que, como ele nota, em todos foi colocada por Deus a semente da Palavra.

«Se a Palavra de Deus até dos espinhos e das pedras triunfa; se a Palavra de Deus até nas pedras, até nos espinhos nasce; não triunfar dos alvedrios hoje a Palavra de Deus, nem nascer nos corações, não é por culpa, nem por indisposição dos ouvintes. Supostas estas duas demonstrações; suposto que o fruto e efeitos da Palavra de Deus, não fica, nem por parte de Deus, nem por parte dos ouvintes, segue-se, por consequência clara, que fica por parte do pregador. E assim é. Sabeis, cristãos, porque não faz fruto a Palavra de Deus? Por culpa dos pregadores. Sabeis, pregadores, porque não faz fruto a palavra de Deus? Por culpa nossa».

Em causa não está a ciência nem a eloquência, mas o testemunho de vida. É por isso que o Papa Paulo VI observou que «as pessoas seguem mais as testemunhas do que os mestres». Não espanta, assim, que, embora perito no uso da palavra, Santo António tenha proposto que cessassem as palavras e falassem as obras. É que, segundo ele, de «palavras estamos cheios e de obras vazios». As palavras vencem quando a vida convence.

Daí que o Padre António Vieira tenha verificado que «as ações são o que dão o ser ao pregador. Ter o nome de pregador, ou ser pregador de nome, não importa nada; as ações, a vida, o exemplo, as obras, são o que converte o mundo […]. Palavras sem obra são tiros sem bala; atroam, mas não ferem». 



Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante