PAULO PEDE UMA COLETA EM FAVOR DE JERUSALÉM

1Irmãos, queremos levar ao vosso conhecimento a graça de Deus que foi concedida às Igrejas da Macedônia. 2Com efeito, em meio a grandes tribulações que as provaram, a sua extraordinária alegria e extrema pobreza transbordaram em tesouros de liberalidade. 3Eu sou testemunha de que esses irmãos, segundo os seus recursos e mesmo além dos seus recursos, por sua própria iniciativa 4e com muita insistência, nos pediram a graça de participar da coleta em favor dos santos de Jerusalém. 5E, indo além de nossas expectativas, colocaram-se logo à disposição do Senhor e também à nossa, pela vontade de Deus. 6Por isso solicitamos a Tito que, assim como a iniciou, ele leve a bom termo entre vós essa obra de generosidade.
7E como tendes tudo em abundância – fé, eloquência, ciência, zelo para tudo, e a caridade de que vos demos o exemplo – assim também procurai ser abundantes nesta obra de generosidade. 8Não é uma ordem que estou dando; mas é para testar a sinceridade da vossa caridade que eu lembro a boa vontade de outros. 9Naverdade, conheceis a generosidade de nosso Senhor Jesus Cristo: de rico que era, tornou-se pobre por causa de vós, para que vos torneis ricos, por sua pobreza. 10Estou dando-vos um conselho a este respeito. É uma coisa boa para vós, pois, desde o ano passado, não somente tivestes a iniciativa de empreender essa obra, mas também fostes os primeiros a desejá-la. 11Agora, portanto, acabai de realizá-la. Assim, aos vossos generosos propósitos corresponderá a completa realização, de acordo com os recursos de que dispondes. 12Quando existe a boa vontade, ela é aceita segundo o que tem, e não segundo o que não tem. 13Não se trata de vos colocar numa situação aflitiva para aliviar os outros; o que se deseja é que haja igualdade. 14 Nas atuais circunstâncias, a vossa fartura supra a penúria deles e, por outro lado, o que eles têm em abundância venha suprir a vossa carência. Assim haverá igualdade, como está escrito: 15“Quem recolheu muito não teve de sobra e quem recolheu pouco não teve falta”.
16Graças sejam dadas a Deus, que pôs no coração de Tito a mesma solicitude por vós. 17Não só ele recebeu bem o meu pedido, mas ainda, no ardor de seu zelo, partiu espontaneamente para vos visitar. 18Com ele enviamos o irmão que é elogiado em todas as Igrejas, por sua pregação do evangelho. 19Mais ainda, esse irmão foi designado pelas Igrejas para ser nosso companheiro de viagem, nesta obra de generosidade que fazemos para a glória do próprio Senhor e como prova da nossa boa vontade. 20Assim, procuramos evitar suspeitas ou críticas, na administração desta grande coleta. 21Pois procuramos fazer o bem, não somente diante do Senhor, mas também diante dos homens. 22Com os delegados, enviamos aquele de nossos irmãos, cujo zelo foi comprovado em várias ocasiões e muitas vezes e que, agora, se mostra muito mais zeloso ainda, pela grande confiança que tem em vós.
23Quer se trate de Tito, que é meu companheiro e, junto de vós, meu colaborador; quer se trate de nossos irmãos que são enviados das Igrejas, a glória de Cristo, 24– diante das Igrejas –, mostrai-lhes a vossa caridade e justificai os elogios que de vós temos feito. 


Da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 8,1-24

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante