O «CONVÍVIO» ENTRE A ALEGRIA E A TRISTEZA

A alegria e a tristeza convivem e alternam-se, dentro de nós. Vão e vêm. Dão lugar uma à outra com uma cadência nem sempre equilibrada. Para nosso pesar, a tristeza parece ter um lugar mais cativo.

As aparições da alegria aparentam ser perfunctórias, nas breves oportunidades que lhe dá a tristeza. É certo que Jean de La Fontaine notava que, «sobre as asas do tempo, a tristeza vai-se embora».

Mas, sobre essas mesas asas, a alegria também parece ausentar-se. Por vezes, ficamos sem saber se a tristeza é um intervalo entre longos períodos de alegria. Ou se não é a alegria um fugaz intervalo entre prolongados espaços de tristeza. Demos sempre as boas-vindas à alegria, mesmo quando a tristeza nos sufocar!



Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante