MORTE DE ABSALÃO E LUTO DE DAVI

Naqueles dias: 18,6 O povo saiu a campo contra Israel, e a batalha travou-se na floresta de Efraim. 7Ali o povo de Israel foi derrotado pelo exército de Davi, e naquele dia houve uma grande mortandade de vinte mil homens. 8O combate estendeu-se por toda a região, e a floresta devorou mais homens dentre o povo do que a espada devorou naquele dia. 
9Absalão encontrou-se por acaso na presença dos homens de Davi. Ia montado numa mula e esta meteu-se sob a folhagem espessa de um grande carvalho. A cabeça de Absalão ficou presa nos galhos da árvore, de modo que ele ficou suspenso entre o céu e a terra, enquanto que a mula em que ia montado passou adiante. 10Alguém viu isto e informou Joab, dizendo: “Vi Absalão suspenso num carvalho”. 
11Joab respondeu ao homem que lhe deu a notícia: “Se o viste, porque não o abateste no mesmo lugar? Eu te daria dez ciclos de prata e um cinto”. 12O homem respondeu: “Ainda que me pusessem nas mãos mil ciclos de prata, eu não levantaria a mão contra o filho do rei. Pois nós ouvimos com nossos ouvidos que o rei deu esta ordem a ti, a Abisai e a Etai: ‘Poupai, quem quer que sejais, o meu filho Absalão!’ 13E se eu tivesse cometido esse atentado contra a vida do jovem, nada se ocultaria ao rei, e tu mesmo te porias contra mim”. 14Joab disse-lhe: “Não vou perder tempo contigo!” Tomou então três dardos e cravou-os no peito de Absalão. E como ainda palpitasse com vida, suspenso no carvalho, 15acorreram dez jovens escudeiros de Joab e deram-lhe os últimos golpes. 
16Joab tocou então a trombeta e o exército deixou de perseguir Israel, porque Joab conteve o povo. 17TomaramAbsalão e colocaram-no numa grande fossa, no interior da floresta, erguendo em seguida sobre ele um enorme monte de pedras. Entretanto, todo o Israel fugira, cada um para sua tenda. 24Davi estava sentado entre duas portas da cidade. A sentinela que tinha subido ao terraço da porta, sobre a muralha, levantou os olhos e divisou um homem que vinha correndo, sozinho. 25Pôs-se a gritar e avisou o rei, que disse: “Se ele vem só, traz alguma boa-nova”. À medida que o homem se aproximava, 26a sentinela viu então outro homem que corria e gritou para o porteiro: “Vejo um outro homem que vem correndo sozinho”. O rei disse: “Também esse traz alguma boa-nova”. 27A sentinela acrescentou: “Pela maneira de correr, o primeiro só pode ser Aquimaás, filho de Sadoc”. “É um Homem de bem”, disse o rei, “traz certamente boas notícias”.  
28Aquimaás chegou e gritou para o rei: “Paz!” E, prostrando-se com o rosto em terra, acrescentou: “Bendito seja o Senhor, teu Deus, que te entregou os que se sublevaram contra o rei, meu senhor!” 29O rei perguntou: “Vai tudo bem para o jovem Absalão?” Aquimaás respondeu: “Vi um grande tumulto no momento em que Joab enviou ao rei o teu servo, mas ignoro o que se passou”. 30O rei disse-lhe: “Passa e espera aqui”. Tendo ele passado e estando no seu lugar, 31apareceu o etíope e disse: “Trago-te, senhor meu rei, a boa-nova: O Senhor te fez justiça contra todos os que se tinham revoltado contra ti”. 32O rei perguntou ao etíope: “Vai tudo bem para o jovem Absalão?” E o etíope disse: “Tenham a sorte deste jovem os inimigos do rei, meu senhor, e todos os que se levantam contra ti para te fazer mal!” 
19,1 Então o rei estremeceu, subiu para a sala que está acima da porta e caiu em pranto. Dizia entre soluços: “Meu filho Absalão! Meu filho, meu filho Absalão! Por que não morri eu em teu lugar? Absalão, meu filho, meu filho!” 


Do Segundo Livro de Samuel 18,6-17.24―19,5

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante