MISSAS DE NOSSA SENHORA: MARIA, SEDE DA SABEDORIA

24. Bem-aventurada Virgem Maria, sede da Sabedoria
(Para o Tempo Comum)

Introdução
Desde o início da Igreja Jesus é identificado com a Sabedoria apresentada pelos Livros Sapienciais do Antigo Testamento. Sendo Maria a Mãe de Jesus, é natural que ela seja invocada em sua estreita relação com o mistério da Sabedoria de Deus. Portanto, é invocada como Mãe da Sabedoria, Fonte da Sabedoria, Casa da Sabedoria e sobretudo Sede da Sabedoria.
Diversos institutos religiosos e universidades católicas celebram esta relação entre a Virgem e a Sabedoria. Os textos desta Missa (exceto o Prefácio), por exemplo, são retirados do Próprio das Missas da Sociedade de Maria (Marianistas).
A celebração de Maria como sede da Sabedoria comporta dois aspectos: primeiramente, ela é a sede da Sabedoria por trazer em seu seio Jesus Cristo, Sabedoria de Deus. Ela é o verdadeiro trono da Sabedoria, pois o Menino em seu colo é Aquele a quem os sábios reconheceram como o Rei e Salvador (Mt 2,1-12).
Em segundo lugar, a própria Virgem é modelo de sabedoria e prudência, capaz de “escolher a melhor parte” (Lc 10,42); é a mestra da verdade, que acolhendo a Palavra de Deus em seu coração (Lc 2,19.51), confia à Igreja palavras de salvação. Como afirma a 2ª opção de Coleta, Maria nos ensina com seu exemplo a verdadeira sabedoria: a humildade.

Antífona de entrada
Bendita sois vós, ó Maria, Virgem sábia,
que trouxestes em vosso seio a Palavra da Verdade.
Bendita sois vós, Virgem prudente,
que escolhestes a melhor parte.

Oração do dia
Pai santo, Deus eterno, que quisestes estabelecer na Virgem santíssima o trono real da vossa Sabedoria, iluminai a vossa Igreja coma luz do Verbo da Vida, para que progredindo diligentemente no esplendor da verdade, alcance a perfeita felicidade no pleno conhecimento do vosso amor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Ou:
Deus de infinita sabedoria, que. para levantar o homem decaído pelo pecado, fizestes da Virgem Maria a sede da vossa sabedoria, concedei-nos, pela sua intercessão, a graça de evitarmos a soberba e de vos servirmos com sincera humildade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Oração sobre as oferendas*
Santificai, Senhor, as oferendas que vos apresentamos e, pela intercessão da gloriosa Virgem Maria, preparai em nossos corações uma digna morada da vossa Sabedoria. Por Cristo, nosso Senhor.

Prefácio
Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação dar-vos graças, sempre e em toda a parte, por Cristo, nosso Senhor.
Pela vossa infinita bondade, cumpristes na Santa Virgem Maria o mistério da nossa reconciliação, preparado antes de todos os séculos. Ao chegar à plenitude dos tempos, a Sabedoria edificou a sua morada nas entranhas puríssimas da Virgem e o Criador dos tempos nasceu no tempo, como novo Adão, para nos livrar da antiga condição do pecado e dar-nos a vida nova da graça.
Por isso, com os anjos e os santos, proclamamos a vossa glória, cantando (dizendo) a uma só voz:

Antífona de Comunhão (Pr 9,5.6b)
Vinde, comei o meu pão
e bebei o vinho que vos preparei;
e andai pelos caminhos da prudência.

Oração após a Comunhão*
Por este santo sacrifício, Senhor, infundi em nossos corações a luz da vossa sabedoria, que inundou maravilhosamente a Mãe do vosso Filho, para que vos conheçamos sempre melhor e vos amemos cada vez mais. Por Cristo, nosso Senhor.

Leitura: Pr 8,22-31 (“Assim fala a Sabedoria de Deus”) ou Eclo 24,1-2.5-7.12-16.26-31 (“A Sabedoria em Deus será honrada”)
Salmo: Sl 147,12-13.14-15.19-20 (R: Jo 1,14)
Evangelho: Mt 2,1-12 (Adoração dos magosou Lc 2,15b-19 (Adoração dos pastores) ou Lc 10,38-42 (“Maria escolheu a melhor parte”)

* Nas orações sobre as oferendas e após a Comunhão a Coletânea apresenta a conclusão “Por nosso Senhor Jesus Cristo...”. Porém, esta conclusão é própria das coletas. Aqui o correto é utilizar “Por Cristo, nosso Senhor”, como indica a IGMR, nn. 77 e 89.


Fonte:
Lecionário para Missas de Nossa Senhora. Edições CNBB: Brasília, 2016, pp. 101-105.
Missas de Nossa Senhora. Edições CNBB: Brasília, 2016, pp. 135-138.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante