ELIÚ FALA DO MISTÉRIO DE DEUS

32,1 Aqueles três homens não responderam mais a Jó, porque ele teimava em considerar-se justo. 2Então inflamou-se a ira de Eliú, filho de Baraquel, de Buz, da família de Ram; indignou-se contra Jó, porque ele pretendia justificar-se diante de Deus. 3Indignou-se também contra os três amigos, porque não acharam resposta, contentando-se em deixar a culpa a Jó. 4Enquanto falavam com Jó, Eliú esperava, porque eram mais velhos do que ele; 5mas ao ver que nenhum dos três tinha algo a mais para responder, encheu-se de indignação. 6Então Eliú, filho de Baraquel, de Buz, interveio dizendo:

“Sou ainda jovem de idade
e vós sois idosos;
por isso, intimidado, não me atrevia
a expor-vos o meu conhecimento.
3,1 E agora, Jó, escuta as minhas palavras,
presta atenção ao meu discurso.
2Eis que abro a boca,
em minha boca vai falar a minha língua.
3Meu coração dirá palavras de conhecimento
e meus lábios falarão com franqueza.
4Foi o espírito de Deus que me fez,
e o sopro do Todo-Poderoso que me animou.
5Contesta-me, se podes;
prepara-te, apresenta-te diante de mim!
6Diante de Deus eu sou igual a ti,
 também eu, formado do barro.
7Por isso, o temor de mim não deverá intimidar-te,
nem minha mão pesar sobre ti.
8Disseste em minha presença,
ouço ainda o eco de tuas palavras:
9‘Sou puro, não tenho culpa;
sou inocente, não tenho iniqüidade.
10E contudo, ele encontra pretextos contra mim
e me considera seu inimigo;
11coloca meus pés no tronco
e vigia todos os meus passos’.
12Não tens razão nisto, eu te digo,
porque Deus é maior do que o homem.
13Como te atreves a acusá-lo,
ele que não responde palavra por palavra?
14Deus fala de um modo
e depois de outro modo, e não prestamos atenção.
15Em sonho ou visão noturna,
quando o sono profundo desce sobre os homens
adormecidos em seu leito:
16então lhes abre os ouvidos,
e os aterroriza com aparições,
17para afastar o homem de suas obras más
e livrá-lo do orgulho,
18para impedir sua alma de cair na sepultura
e sua vida de cruzar o canal da morte.
19Ele o corrige também no leito, com o sofrimento,
quando os ossos tremem sem parar,
20a ponto de detestar o pão
e ter repugnância do alimento;
21sua carne se consome, até desaparecer,
expondo-se os ossos, que antes não se viam;
22sua alma aproxima-se da sepultura,
e sua vida da morada da morte.”


Do Livro de Jó         32,1-6; 33,1-22

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante