DAVI MOSTRA-SE MAGNÂNIMO PARA COM SAUL

     
Naqueles dias: 5Davi foi até ao acampamento de Saul, observou bem o lugar onde ele dormia, assim como o de Abner, filho de Ner, chefe do seu exército, viu que Saul estava deitado no meio das barricadas, e que a tropa acampava ao seu redor. 6Davi perguntou a Aquimelec, o hitita, e a Abisai, filho de Sarvia, irmão de Joab: “Quem quer vir comigo ao acampamento de Saul? Abisai respondeu: “Eu vou contigo”.
              7Davi e Abisai dirigiram-se de noite até ao acampamento, e encontraram Saul deitado e dormindo no meio das barricadas, com a sua lança à cabeceira, fincada no chão. Abner e seus soldados dormiam ao redor dele. 8Abisai disse a Davi: “Deus entregou hoje em tuas mãos o teu inimigo. Vou cravá-lo em terra com uma lançada, e não será preciso repetir o golpe”. 9Mas Davi respondeu: “Não o mates! Pois quem poderia estender a mão contra o ungido do Senhor, e ficar impune?” 10E acrescentou: “Pela vida do Senhor! Só o Senhor ferirá: ele morrerá quando chegar a hora, ou então tombará na batalha. 11Mas Deus me livre de estender a mão contra o ungido do Senhor! Agora, toma a lança que está à sua cabeceira, e a bilha de água, e vamos embora”. 12Então Davi
apanhou a lança e a bilha de água que estavam junto da cabeceira de Saul, e foram-se embora. Ninguém os viu, ninguém se deu conta de nada, ninguém despertou, pois todos dormiam um profundo sono que o Senhor lhes tinha enviado.
              13Davi atravessou para o outro lado, parou no alto do monte, ao longe, deixando um grande espaço entre eles. 14Então bradou para a tropa e para Abner, filho de Ner: “Abner, não respondes?” Este respondeu, dizendo: “Quem és tu, que te atreves a gritar ao rei?” 15Davi replicou a Abner: “Tu és homem e ninguém pode competir contigo em Israel. Por que então não guardaste melhor o teu senhor e rei? É que veio alguém do povo para matar o rei, teu senhor. 16Não foi nada bom o que fizeste! Pela vida do Senhor, vós mereceis a morte, já que não cuidastes do vosso rei e senhor, do ungido do Senhor. E agora olha onde está a lança do rei, onde o cantil de água junto à sua cabeceira!” 17ComistoSaul reconheceu a voz de Davi e disse: “Então não é esta a tua voz, meu filho Davi?” E este respondeu: “Sim, é a minha voz, meu senhor e rei”. 18E acrescentou: “Por que então vossa Majestade anda atrás do seu servo? Pois o que fiz eu, ou qual o crime que minha mão praticou? 19Seja lá o que for, ouça meu senhor e rei as palavras do seu servo. Se foi o Senhor que te instigou contra mim, seja ele aplacado por um sacrifício. Mas se foram homens, sejam malditos diante do Senhor, pois me desterraram neste dia, não me deixando participar da herança do Senhor, e dizendo: ‘Vai servir a deuses estranhos’. 20Ora bem: Não caia o meu sangue na terra longe da face do Senhor. Realmente o rei de Israel saiu a campo para apanhar uma simples pulga, como se persegue uma perdiz nos montes”.
              21E Saul disse: “Estou em falta contigo. Volta, meu filho Davi! Não tornarei a te fazer mal, porque minha vida foi hoje tão preciosa aos teus olhos. De fato, eu procedi insensatamente, e cometi graves erros”. 22Davi respondeu: “Aqui está a lança do rei. Venha cá um dos teus servos buscá-la! 23O Senhor retribuirá a cada um conforme a sua justiça e a sua fidelidade. Pois ele te havia entregue hoje em meu poder, mas eu não quis estender a minha mão contra o ungido do Senhor. 24Assim como a tua vida, hoje, foi muito valiosa aos meus olhos, assim seja a minha vida aos olhos do Senhor, de modo que ele me livre de toda a angústia”. 25Saul respondeu a Davi: “Bendito sejas, meu filho Davi, pois farás grandes coisas e serás bem sucedido em tudo”. Então Davi continuou o seu caminho, e Saul voltou para a sua casa.

Do Primeiro Livro de Samuel                 26,5-25

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante