O HOMEM VESTIDO DE BRANCO

Hoje, na oração na Capelinha, o Papa Francisco denomina-se a si próprio «o homem vestido de branco», aplicando a expressão usada pela Irmã Lúcia ao escrever o terceiro Segredo de Fátima. Os Pastorinhos nunca tinham visto o Papa e, na época, e tão longe da cidade, não havia imagens disponíveis. Por isso, a terrível visão do terceiro Segredo de Fátima teve também um matiz difícil de perceber. Quem era aquela multidão fiel ao «homem vestido de branco», que é dizimada pelas forças do mal? Quem é essa personagem vestida de branco? Algum tempo mais tarde, Lúcia percebeu claramente a resposta.

Em Fátima, Francisco identifica-se directamente com essa figura. Na visão, o homem vestido de branco avança por um monte de desolação, rodeado por uma grande multidão que se mantém fiel, e sofrendo o combate encarniçado dos que se lhe opõem. Não luta, não ataca, não responde com violência à agressividade de que é vítima, e, no momento culminante, ele próprio é abatido.

João Paulo II, atingido no dia 13 de Maio na Praça de S. Pedro, mal recuperou a consciência, ainda no hospital, pediu a documentação escrita pela Irmã Lúcia. As circunstâncias e o facto de o Papa ter sobrevivido às balas daquele profissional do crime sugeriam uma relação muito directa com Fátima. Depois de capturado pela polícia italiana, o que o assassino, Ali Agca, não entendia era a razão de o Papa estar vivo. Soube-se, de fonte da prisão, que quando alguém lhe falou das aparições de Fátima, ele ficou sumamente interessado.

Francisco, ao chamar a si mesmo «o homem vestido de branco», retoma o sentido profundo da visão do terceiro Segredo. O líder que cai, atingido pela hegemonia do mal, não é apenas um Papa alvejado por um Ali Agca. E aquela multidão fiel que derrama o seu sangue com o homem vestido de branco não é apenas imagem dos mártires do século XX. A visão refere-se à grande apostasia em que caiu uma parte importante do globo e ao combate contra a Igreja. O livro do Apocalipse tem uma página semelhante, quando fala da serpente fazendo guerra à Mulher, a uma mulher que é Mãe, e ao seu Filho.

Desabam sobre o Papa e a Igreja os pecados dos católicos e a loucura dos gentios, os preconceitos, as difamações. A cada momento da história, dá a impressão de que Deus perde batalhas e que aqueles que O seguem estão em desvantagem. Tudo isso é verdade, mas há um plano que escapa à visão dos homens. Foi essa a visão do terceiro Segredo. Deus vê. Deus é fiel.

Ao chamar-se a si «o homem vestido de branco», Francisco indicou a esta multidão que enche a esplanada de Fátima – e a todos aqueles que aqui estão em espírito – que eles são o imenso povo fiel.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante