MISSAS DE NOSSA SENHORA: MARIA, FONTE DE LUZ E VIDA

16. Santa Maria, fonte de luz e de vida
(Para o tempo da Páscoa)

Introdução
Por antiquíssima tradição, os Sacramentos da Iniciação Cristã são conferidos na Vigília Pascal, devido a estreita ligação entre estes sacramentos e o mistério da Morte-Ressurreição de Cristo. Portanto, o Tempo Pascal é também o tempo da “mistagogia”, isto é, de aprofundar o mistério da vida nova em Cristo recebida na Páscoa.
Esta Missa celebra, pois, a relação da Virgem Maria com estes sacramentos pascais. Nela estes sacramentos se realizam verdadeiramente, como indica de maneira magistral o Prefácio: o Batismo é um “nascimento virginal” pela fé e pelo Espírito, como foi a concepção de Jesus no seio de Maria; na Confirmação, o mesmo Espírito que desceu sobre Maria no Pentecostes, desce do céu sobre os neófitos; e, por fim, na Eucaristia recebemos o Corpo e Sangue do Filho que a Virgem deu à luz para nossa salvação.
Maria é invocada neste formulário também como modelo da Igreja. Como Maria, a Igreja é chamada a ser Virgem e Mãe para seus filhos, gerados “pela água e pelo Espírito” (2ª opção de Evangelho). Como ministra dos sacramentos, a Igreja é chamada a aprender de Maria, “santuário dos divinos sacramentos” (Antífona da Comunhão), pois ela foi a primeira a carregar em seu seio Jesus Cristo, sacramento do Pai.

Antífona de entrada
Salve, ó Mãe da luz!
Como Virgem gerastes a Cristo
e vos tornastes modelo da Igreja
que regenera com a água batismal
os povos que creem. Aleluia!

Oração do dia
Senhor, concedeis à Mãe Igreja, de homens terrenos por natureza fazê-los celestes pela geração no seu seio virginal, a fonte do batismo. Fazei que ela, pelo evangelho da salvação e a graça dos sacramentos, os conduza à perfeita semelhança com o autor da vida, nascido da santíssima Virgem, o salvador universal, Primogênito de muitos irmãos, nosso Senhor Jesus Cristo. Ele que é Deus convosco, ó Pai, na unidade do Espírito Santo.

Oração sobre as oferendas*
Recebei, Senhor, esta oferenda que, imitando a Mãe de Cristo, vos apresenta a Virgem Igreja, para que ela, reunida de todos os povos e nações, se torne um só corpo vivificado por um só Espírito. Por Cristo, nosso Senhor.

Prefácio
Na verdade, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, é nosso dever dar-vos graças, é nossa salvação dar-vos glória, por Cristo Senhor nosso. Vós estabelecestes, por admirável dom da vossa bondade, que misteriosamente se realizasse nos sacramentos da Igreja o que na Virgem Maria se tinha cumprido: a Igreja dá à luz a novos filhos na fonte do Batismo, concebidos virginalmente pela fé e pelo Espírito; unge os recém nascidos com o óleo precioso do Crisma, para que o Espírito Santo, que à Virgem encheu de graça, desça abundantemente sobre eles com os seus dons. Também para estes filhos cada dia prepara a mesa, a fim de os alimentar com o pão descido do céu, que a Virgem Maria deu à luz para a vida do mundo, Jesus Cristo, Senhor nosso. Por isso, com a multidão dos anjos, proclamamos a vossa glória, dizendo (cantando) a uma só voz:

Antífona de Comunhão
Bendita sejais, ó Virgem Maria,
que pelo poder do Espírito Santo
trouxestes em vosso seio virginal o Filho do eterno Pai
e fostes santuário dos divinos sacramentos. Aleluia!

Oração após a Comunhão*
Confirmai, ó Pai, no Espírito de Cristo aqueles que saciastes com o Corpo do Senhor, para que as nossas ações sejam sempre conduzidas por Aquele que ilumina os caminhos da Igreja, como santificou a vida da Virgem Maria. Por Cristo, nosso Senhor.

Leitura: At 2,14a.36-40a.41-42 (“Cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo”)
Salmo: Sl 33,2-3.6-7.8-9 (R: 6a)
Evangelho: Jo 12,44-50 (“Eu vim ao mundo como luz”) ou Jo 3,1-6 (“Se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus”).

*Nas orações sobre as oferendas e após a Comunhão a Coletânea apresenta a conclusão “Por nosso Senhor Jesus Cristo...”. Porém, esta conclusão é própria das coletas. Aqui o correto é utilizar “Por Cristo, nosso Senhor”, como indica a IGMR, nn. 77 e 89.


Fonte:
Lecionário para Missas de Nossa Senhora. Edições CNBB: Brasília, 2016, pp. 71-74.
Missas de Nossa Senhora. Edições CNBB: Brasília, 2016, pp. 99-102.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante