MARIA É A GRANDE CONDUTORA NA CONTEMPLAÇÃO DA OBRA REDENTORA

Como é sabido, é vontade de Jesus que o homem não separe o que Deus uniu (cf. Mc 10, 10). E não é só cada família que Deus quer ver unida. É a inteira família humana que Deus quer ver reconstituída. Unir é a grande especialidade de Deus. Ele atrai os mais ausentes e até reaproxima os mais distantes. Maria esteve sempre unida a Jesus. Maria nunca Jesus abandonou. Foi a Jesus que Ela sempre Se dedicou.

É por isso que Maio não pode acabar em Maio. E, mesmo em Maio, é vital perceber que o maior louvor a Maria é a Eucaristia. Acertemos sempre a nossa romaria pela hora da Eucaristia. O Terço do Rosário é uma excelente ambientação para a celebração. E pode igualmente servir de fluxo entre o que se passa no templo e o que somos chamados a testemunhar no tempo.

Quem o Terço recita a vida de Jesus medita. Maria é a grande condutora para a contemplação da obra redentora. Ela não quer adorada. Ela só quer ensinar-nos a adorar. A Sua maior alegria é que sigamos Jesus em cada dia (cf. Jo 2, 5). Só fazendo o que Jesus diz é que deixaremos Maria feliz.

Neste Domingo, ouvimos Jesus dizer que é imperioso aos Mandamentos obedecer (cf. Jo 14, 15). Quando aos Mandamentos se obedece, o amor a Cristo acontece: «Se alguém conserva os Meus Mandamentos e os pratica, esse é que Me tem amor» (Jo 14, 21). É, pois, pelo amor que estamos com o Senhor.



Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante