É A ORAÇÃO QUE GERA A MISSÃO


Isto significa, antes de mais, que a missão não é exclusivo de ninguém, mas tarefa de todos. Ser cristão é igual a ser missionário. Foi o que, de resto, nos recordou o Concílio Vaticano II ao proclamar que «a Igreja é, por natureza, missionária».

Assim sendo, na Igreja não há ativos de um lado e passivos do outro. Na Igreja, não há agentes de um lado e destinatários do outro. Na missão da Igreja, todos somos agentes e todos somos destinatários. Todos nós temos necessidade de ser evangelizados e todos nós temos o dever de evangelizar.

Os Apóstolos chamaram outros porque não admitiam distanciar-se do seu ministério. E em que consistia o seu ministério? «Oração e serviço da Palavra». É o que nos chega através do versículo 4 deste capítulo 6 do Livro dos Atos dos Apóstolos. O ministério consiste, antes de mais e acima de tudo, na oração e no serviço do Palavra. Eis o que não pode jamais ser esquecido ou negligenciado. Sem oração, não há missão. Sem anúncio da Palavra, não se faz missão.

O próprio Livro dos Atos dos Apóstolos, a abrir o capítulo 13, atesta claramente que é a oração que gera a missão. É na oração que Deus suscita o envio. É na oração que Deus atrai alguns para que, através dos Seus enviados, possa atrair outros. A missão é atração. É atração a partir da oração. Por sua vez, esta atração é para suscitar mais oração. Os que são atraídos por Deus são sempre por Deus acolhidos.


Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante