A «HORA DE MARIA» É A «HORA DE DEUS»

É o amor que nos faz aceder ao conhecimento. Nós conhecemos Jesus Cristo não por esforço nosso, mas por iniciativa de Deus: «Quem Me tem amor será amado por Meu Pai, e Eu amá-lo-ei e manifestar-Me-ei a ele» (Jo 14, 21). Jesus manifesta-Se a quem (O) ama. E quem O ama não é quem Lhe declara amor, mas quem cumpre os Seus Mandamentos.

Os Mandamentos de Jesus são essencialmente três: o Mandamento Eucarístico («fazei isto em memória de Mim», 1Cor 11, 24), o Mandamento Missionário («ide por tudo o mundo e anunciai o Evangelho», Mc 16 15) e Mandamento do Amor («amai-vos uns aos outros como Eu vos amei», Jo 15, 12). No fundo, devemos amar não com o nosso amor, mas com o amor de Cristo. O que devemos é deixar que seja Cristo a amar os outros através de nós.

Este mês de Maio obsequiou-nos, uma vez mais, com uma inundação de amor por parte de Deus. A «Hora de Fátima» é a «Hora de Maria» e a «Hora de Maria» é a «Hora de Deus», a hora do amor de Deus. Em Fátima, Maria inunda o nosso mundo com um amor profundo. É um amor exigente, o único que nos salva como gente. É um amor sem medida, aquele ao qual Maria nos convida. A Senhora da Mensagem acompanha-nos sempre, na nossa humana viagem.

Nós, que somos peregrinos de Fátima, deixemos que Fátima peregrine em nós. Não deixemos Fátima em Fátima. É fundamental trazer Fátima ao sair de Fátima. Há muita vida até Fátima, deixemos que haja Fátima na nossa vida. «Vestimo-nos» com a nossa vida para chegar a Fátima. «Revistamo-nos» de Fátima ao retomar a nossa vida. Fátima não pode ser apenas uma experiência diferente no meio de uma vida indiferente. Como bem notou São João Paulo II, Fátima é o Evangelho de sempre para os tempos de hoje. Fátima sabe a Evangelho. Como o Evangelho, Fátima é oração, penitência e conversão. É esta a «medicação» que há-de curar o nosso coração!




Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante