REFLEXÃO QUARESMAIS

Quaresma – 35ª Reflexão

Trazes hoje ao meu coração a liberdade dos filhos de Deus. 
Levas-me a passear pelo mundo e dizes-me: A liberdade, meu filho, é o poder que te dou de escolheres a tua vida. A liberdade dei-ta desde sempre, mas confirmei-a quando por ti Me entreguei na Cruz, libertando-te da lei do pecado, da lei da morte. É a liberdade que te dou, também, sempre, no Sacramento da Confissão. Repara que quando pecas, tornas-te escravo do pecado, se não o rejeitas na liberdade que te dou. Toma como exemplo a mentira. Quando mentes, entregas-te à mentira, e depois tens que mentir sempre para “confirmar” a mentira em que te envolveste, em que deixaste envolver a tua vida. Tornas-te escravo da mentira. Se reparares bem, é assim com todos os pecados, pois tornam-se repetitivos e viciantes, ficando tu a depender deles, aprisionando a vida que te dei. Por isso a liberdade que te dou está sempre ao teu alcance, quando reconheces as tuas fraquezas, delas te arrependes, as confessas, e assim, liberto delas, encontras em Mim as forças necessárias para resistir ao pecado e para te libertares, em Mim. Só na verdade do Meu amor encontras a liberdade, porque o Meu amor é total doação e como tal, é também totalmente livre, nada exige, nada aprisiona, mas apenas ama e quer ser amado. Deixo-me envolver no Teu amor e peço-Te: Eu amo-Te, Senhor, mas aumenta o meu amor. Não duvido, Senhor do Teu amor por mim, duvido sim, do meu amor por Ti. Ensina-me a amar, a Ti, Senhor, primeiro, e em Ti e por Ti, aos outros, com o Teu amor, o amor doação que nada exige, mas tudo dá, para assim viver verdadeiramente a liberdade dos filhos de Deus.

Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante