«PORQUE ÉS QUEM ÉS»

A arte do despojamento não é fácil. Nem quando rezamos deixamos totalmente de lado os nossos interesses.

Não é o povo que diz que só nos lembramos de Santa Bárbara quando troveja? É sobretudo nas aflições que para Deus se voltam os nossos corações. E aí notamos que Deus está conosco. De facto, Deus está sempre conosco, mesmo quando nós não nos lembramos de estar com Ele.

Daí a pertinência da prece de São Francisco Xavier: «Amo-Te não porque me podes dar o paraíso ou o inferno, mas simplesmente porque és quem és». E isto não é tudo?


Frei Francisco Bezerra do Nascimento, OFMConv.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante