JESUS ESCONDIDO


“Jesus escondido” era a expressão com que os Pastorinhos designavam o Santíssimo  Sacramento da Eucaristia: o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Cristo.

O Francisco gostava de passar horas esquecidas junto do Sacrário em colóquio com Jesus. Quando, com a sua prima Lúcia, se dirigia para a escola recomendava-lhe: «Olha, tu, vai à escola. Eu fico aqui na Igreja, junto de Jesus escondido. Não me vale a pena aprender a ler; daqui a pouco vou para o Céu. Quando voltares, vem por cá chamar-me.»  E no regresso, ali o encontrava em recolhida oração.

Doente, o pequeno Francisco dizia à Lúcia: «Olha, vai à Igreja e dá muitas saudades minhas a Jesus escondido. Do que tenho mais pena é de não poder já ir a estar uns bocados com Jesus escondido.»

Com que ansiedade o Francisco esperou o momento da sua Primeira Comunhão! Acamado e gravemente debilitado, tentou erguer-se para se sentar na cama, mas não conseguiu. Momentos depois, o Senhor Sacramentado descia à sua alma, e o Francisco quedou-se em contemplação a consolar o divino Hóspede.

Depois de comungar, disse para sua irmãzinha Jacinta: «Hoje sou mais feliz do que tu, porque tenho dentro do meu peito a Jesus escondido!»

Esta comunhão com Deus, já o Francisco a tinha experimentado em 1916, nas Aparições do Anjo que lhe dera a beber do Sangue do Cálice que trazia.
- A mim e à Jacinta, que foi que ele nos deu?
- Foi também a Sagrada Comunhão, respondeu Jacinta.
Eu sentia que Deus estava em mim, mas não sabia como! – disse o Francisco.

E prostrando-se por terra, permaneceu por largo tempo, com a sua irmã, repetindo a oração do Anjo: “Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo: adoro-Vos profundamente (…)”

Saibamos olhar para o pequeno Francisco de Fátima, o grande apaixonado e consolador de Jesus escondido na Eucaristia e aprendamos com ele a adorar Nosso Senhor, no Santíssimo Sacramento do Altar.

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante